sábado, 20 de março de 2010

Parabéns ao Cruzeiro Esporte Clube pela coragem


Reprodução: Lancenet

Cruzeiro acabará com categorias pré-infantil e infantil
Assédio a revelações motiva medida. Presidente Zezé Perrela reclama

Eduardo Mendes

A partir de 2011, o Cruzeiro não terá mais as categorias pré-infantil e infantil. Cerca de 50 garotos que hoje encontram-se na idade de 14 a 15 anos e que treinam na Toca da Raposa 1 deixarão de ser assistidos. O motivo: falta de amparo da Lei perante o assédio de empresários e grupo de investidores.

O fim das categorias, segundo o presidente Zezé Perrella, só não aconteceu este ano em função de o clube já ter garantido a verba oriunda da Lei do Incentivo para a manutenção dos garotos no centro de treinamentos destinado à base.

"Este ano não dá mais porque temos dinheiro do Ministério dos Esportes para bancar a categoria pré-infantil e infantil. Hoje é um absurdo o que acontece. O jogador só pode se profissionalizar com 16 anos e os jogadores de 14 e 15 estão sendo roubados por essas Traffics da vida" – disparou Perrella.

O Cruzeiro aguarda por mudanças na Lei Pelé com intuito de blindar as suas revelações. O projeto de alteração da Lei já foi aprovado na Câmara e, agora, será votado no Senado. Uma das alterações prevê que o clube formador do jogador durante um ano tem o direito de assinar o primeiro contrato com ele. Caso o garoto não deseje permanecer na instituição, o novo clube que receber o atleta deverá indenizar o formador em 200 vezes o que ele gastou para manter o jogador em sua estrutura.

"Tinha de ter um contrato de profissional com 14 anos. O ideal seria isso. Acho difícil, mas acho que temos de descobrir mecanismos de proteção aos clubes, mecanismos de indenização a partir do momento que o jogador é federado" – ponderou.

Nota do Blog: Que os outros clubes sigam o exemplo cruzeirense e tomem a mesma medida.

3 comentários:

Erick Cotta disse...

Espero que os clubes acordem para a realidade, enquanto os clubes sérios formam o ser humano com educação, os agentes deformam o ser humano dando carros a meninos de 15 anos.
Este é o exemplo a ser seguido, mas infelizmente os atletas que sairem do Cruzeiro vao acabar sendo aceitos em outros clubes que trabalho em conjunto com os empresários.

Guedex disse...

Erick, os clubes precisam se unir nesta questão. Do jeito que esta todos perdem.

Abraços!

Anônimo disse...

Drama. O Aguilar muitas vezes se viu infeliz no clube. Novos treinadores na toca davam mais valor aos seus, indicados por eles mesmo. A novidade é que o "treinador" do preinfantil agora tambem junto com seu tio vai virar empresário. Ele todos sabem, é do tipo vale quanto pesa.

Postar um comentário