sexta-feira, 18 de junho de 2010

Por quê?

Reprodução: Folha de São Paulo

Saiba tudo (ou quase) sobre o panorama político da Copa-14 e entenda por que o Morumbi foi excluído

1 Quantos estádios da Copa de 2014 serão bancados por verba pública?
Até o momento, nove. Nesses casos, haverá uso de verba do BNDES -até R$ 400 milhões- e o restante será bancado pelos governos estaduais e municipais.

2 Quais são os problemas técnicos do Morumbi?
O principal problema apontado pela Fifa e pelo Comitê 2014 está relacionado às falhas de visibilidade das arquibancadas.

3 Por que o São Paulo não eliminou os pontos cegos nos projetos que levou à Fifa?
Para eliminar totalmente os pontos cegos seriam necessárias intervenções profundas que acabariam onerando muito a reforma.

4 Que tipo de intervenções?
Rebaixamento do gramado e reconstrução dos anéis inferiores da arquibancada.

5 Em quanto aumentaria o custo da reforma?
No quarto projeto apresentado, que não previa eliminação de 100% dos pontos cegos, o custo era de cerca de R$ 350 milhões. No quinto projeto, aprovado pela Fifa para as semifinais, o orçamento saltou para R$ 630 milhões, valor suficiente para construir um novo estádio, com capacidade menor que a atual.

6 Por que o São Paulo não apresentou garantias financeiras para o projeto que agradou ao Comitê 2014?
Porque considerava economicamente inviável investir R$ 630 milhões na reforma, além de não ter conseguido parceiros privados suficientes para bancá-los.

7 Então foi esse motivo que levou o clube a apresentar um projeto final mais modesto?
Sim. O sexto e último projeto apresentado previa gastos de somente R$ 265 milhões, mas era inferior tecnicamente até mesmo ao quarto projeto. Não previa rebaixamento do gramado nem intervenção na arquibancada.

8 Por que o comitê não aprovou o último projeto?
O sexto documento nem sequer foi examinado. O presidente do comitê, Ricardo Teixeira, afirmou que o prazo de apresentação de projetos expirou. Mas, curiosamente, disse ainda estar disposto a avaliar novos projetos apresentados por São Paulo.

9 Com tantos problemas, a decisão de excluir o Morumbi foi somente técnica?
Não. O último projeto apresentado pelo São Paulo não corrigia os problemas de visibilidade. Mas na África do Sul-2010 e na Alemanha-2006, há exemplos de estádios com pontos cegos. Se a Fifa usasse o mesmo critério para o Brasil, não haveria motivo para excluir o Morumbi do Mundial-2014, apenas do jogo de abertura e de partidas importantes.

10 Então, quais são os motivos políticos que levaram à exclusão do estádio?
O principal deles está ligado ao péssimo relacionamento entre Ricardo Teixeira e o presidente do São Paulo, Juvenal Juvêncio.

11 Por que Teixeira e Juvenal são rivais políticos?
Porque o presidente do São Paulo apoiou Fábio Koff na eleição do Clube dos 13, enquanto Teixeira apadrinhou a candidatura de Kléber Leite. Não foi mera coincidência os primeiros boatos de exclusão do Morumbi terem surgido logo após a derrota de Leite.

12 Por que a Fifa também criticou o Morumbi?
Porque trabalha em consonância com Teixeira, que é, inclusive, candidato à presidente da entidade em 2014, e a construção de uma arena na cidade atrai mais negócios e parceiros para a Fifa do que uma simples reforma.

13 E por que o governo paulista não constrói um estádio novo?
Diferentemente da maioria das sedes, São Paulo já tem vários estádios. Consumir dinheiro público em mais um significa encarar a resistência da opinião pública. A ausência de uma nova praça seria compensada pelo fato de a cidade possuir melhor infraestrutura para receber a abertura do que as rivais Belo Horizonte e Brasília.

14 Com o Morumbi vetado, São Paulo corre o risco de ficar fora da Copa de 2014?
Não. Teixeira garantiu anteontem que a cidade será sede e ainda aposta que realizará a abertura

15 Quais são as opções de São Paulo para receber o jogo de abertura?
A princípio, somente uma: o estádio de Pirituba. Mas, para viabilizá-lo, o comitê paulista busca parceiros privados que arquem com cerca de R$ 1 bilhão para construir uma nova arena para ao menos 65 mil pessoas.

16 E as outras alternativas?
Se abdicar da abertura, São Paulo ampliará seu leque de opções com estádios com capacidade inferior a 65 mil pessoas. A arena do Palmeiras, que deve começar sua obra em breve e já conta com parceiro privado, é a principal. O Pacaembu corre por fora.

17 O Corinthians pode se beneficiar com 2014 ?
Sim. Andres Sanchez é muito próximo a Ricardo Teixeira. Mas o clube estuda três possibilidade de erguer seu estádio. Em Itaquera; em Guarulhos, com financiamento do banco Banif; e em Pirituba. Neste caso, o clube teria que encontrar, junto à Prefeitura, um parceiro privado.

18 Qual é a vantagem de sediar a abertura da Copa?
Receber o Congresso da Fifa e mais negócios e turistas que qualquer outra sede do Mundial.

19 Por que Belo Horizonte é azarão na corrida pelo jogo inaugural de 2014?
Porque a cidade possui um número insuficiente de hotéis para o evento. E esse é um problema difícil de ser contornado pois talvez não haja interesse do setor privado em construir hotéis, que, após o Mundial, ficarão ociosos.

20 Por que Belo Horizonte continua no páreo?
Porque o ex-governador de Minas Aécio Neves (PSDB) é amigo pessoal de Ricardo Teixeira. O novo Mineirão, orçado em R$ 426 milhões, já foi aprovado pela Fifa e tem garantias financeiras.

21 Brasília tem problemas para sediar a abertura?
Sim. Após o governador José Roberto Arruda ter sido cassado, o governo do DF passou por turbulências que enfraqueceram a candidatura. Mas o projeto do Mané Garrincha impressiona o comitê: custa R$ 702 milhões e é o mais caro entre todos de 2014.

22 O Rio também concorre à sede da abertura?
Oficialmente, não. Mas políticos de SP, DF e MG sabem que, se não apresentarem um bom projeto para abertura, o Rio pode se transformar numa solução.

23 Por que o Comitê 2014 não anuncia logo qual cidade será a sede da abertura?
Isso só será anunciado em 2011, após as eleições para presidente.

24 Esse atraso no anúncio afeta o cronograma?
Talvez sim. A cidade escolhida para sediar a abertura terá só dois anos para se preparar para a Copa das Confederações.

6 comentários:

Anônimo disse...

cara, vale a pena colocar mais algumas coisas no seu excelente post:

1. r. teixeira sempre disse que a decisão sobre a abertura ficaria para 2011. mas, depois da exclusão do morumbi, deu declarações de que a abertura ocorreria em SP. é, claro, um sinal para possíveis investidores no sonho megalomaniaco de pirituba.

2. acho importante explicar bem a diferença entre dinheiro público e dinheiro do BNDES. o BNDES é um banco que empresta dinheiro para projetos que promovam o desenvolvimento do país. ele pode emprestar para governos ou para a iniciativa privada. o dinheiro do BNDES, em si, não seria considerado verba pública, uma vez que para pegar o emprestimo é necessario apresentar garantias de que ele será pago e, também, pagar juros. a questão da verba é publica é a seguinte: quando o governo pega dinheiro do BNDES para invetsir, isso vira ver publica. por que? porque o governo terá que pagar o emprestimo, além do custo do emprestimo (juros). no futuro, entre investir em alguma obra pública útil e pagar os juros, o governo não tera opções.

espero ter ajudado. parabens pelo blog!

Anônimo disse...

olha guedex,não sei quanto a você ,mais a daqui a cinco anos ,nós vamos ser "passados para traz",pois os times brasileiros ,não em sua maioria,terão "arenas" moderníssimas,enquanto a gente ficará num morumbi que é "passado",pois pra mim não é nenhuma modernização apenas colocar um "puxadinho" ,como cobertura,pois tem que rebaixar o gramado,pois vi como ficaria o gramado rebaixado,ficou coisa de louco ,sonho de qualquer são paulino ,ver o gramado do morumbi rebaixado ,mais nossa diretoria acho que não irá fazer tal reforma,pois apenas acho que vai fazer o "puxadinho",pena muita pena,se eu fosse o juvenal ,iria atraz de uma grande empresa tipo a fly emirates e juntaria com ela na tal "name right",pelo menos assim termos um morumbi moderníssimo,e ficaríamos de "par a par"com os melhores estádios do país ,caso a diretoria só queira fazer essa reforma de 200 milhões,seremos um caso perdido e passados para traz,e com certeza nossa fama de clube diferenciado iria pro lixo,saudações tricolores

GuedeX disse...

Anonimo 1,

Obrigado pela colaboração, e apenas para esclarecer o textoé da Folha de São Paulo, apenas o reproduzi aqui.

Abraço!

GuedeX disse...

Anonimo 2,

O problema é grana. Acredityo que a diretoria deve ter tentado viabilizar a reforma tota mas para fazer o que o Palmeiras esta fazendo (ceder a arena por trinta anosm, acamarotes, pagar para ajogarm lá, etc), também acho eue não compensaria

Abraço!

Anônimo disse...

elton,"anônimo 2",como você disse guedex,obrigado por responder,mais queria saber sua opinião ,pois fiquei triste com a exclusão,pois o morumbi ficaria um "puta"estádio,mais acho que a diretoria não irá tocar essa tal reforma ,mais qual sua opinião?pois no blog do são apulo (vulgo:zanqueta)ele estava querendo fazer uma campanha de arrecadação ,em conjunto com a diretoria do são paulo,para tocar em frente o projeto final que é o de 600 milhões,com cada são paulino contribuindo finaceiramente pois achei uma boa ,e você?

GuedeX disse...

Elton,
Eu acho a idéia dos torcedores contribuírem muito boa. Quando o Morumbi foi construído a torcida colaborou enviando até sacos de cimento.
Estima-se que a torcida do SP seja de +/- 20 milhões, se 10% contribuírem com R$10,00 por mês em um ano o SPFC arrecadaria R$240 milhões. Mas acho que a maioria ainda não tem essa consciência, basta ver o nosso programa de Sócio Torcedor que hoje tem menos adeptos que o do Inter.
Se o SPFC lançar uma campanha de arrecadação para modernizar o Morumbi eu apóio e contribuo, mas se nós quisermos um SPFC verdadeiramente grande e forte, o caminho correto é todos nos tornarmos sócios torcedores.
Quanto a Copa 2014, o melhor é esperar o pronunciamento oficial da Fifa, que na verdade, é quem vai decidir, e com certeza ela não vai querer ter prejuízo só por causa das “briguinhas” do Ricardo Teixeira.
Enquanto isso o SPFC e nós, devemos pressionar os governos estadual e municipal para que haja a construção de um novo estádio.


Abraço!

Postar um comentário