quarta-feira, 14 de julho de 2010

Terreno contaminado ameaça Piritubão

Reproduçaõ: LANCE!NET

Área onde estádio seria construído está contaminada e ameaça conclusão das obras até a Copa

Após o veto da Fifa ao Morumbi, o Piritubão se tornou a principal opção para São Paulo sediar a Copa do Mundo de 2014. Mas mesmo a construção deste estádio está ameaçada. Segundo relatório da Cetesb (Companhia de Tecnologia Ambiental), o terreno onde o estádio seria construído passa por um processo de 'recuperação ambiental', devido à contaminação do terreno por metais pesados.

Com isso, qualquer escavação no terreno está proibida. Segundo ambientalistas, a descontaminação da área levaria até três anos, o que inviabilizaria a construção de um estádio para a Copa de 2014 no local. Mas a prefeitura acredita que o mesmo processo pode durar apenas um ano.

"Não havia indústrias dentro da área. O que ocorria no local era a queima de pneus velhos" - disse o secretário de Controle Urbano de São Paulo, Orlando Almeida, ao jornal 'O Estado de S. Paulo'.

Ainda segundo o secretário, a área contaminada não atinge nem 1% da área total do terreno disponível para a construção da arena.

Um comentário:

Zimb disse...

O engraçado é o seguinte: é capaz de ser possível, mesmo, acelerar pra um ano a descontaminação.

Mas veja só: é pra essa obra esdrúxula; se fosse pra construir hospital, escola, biblioteca, enfim, qq coisa BOA E ÚTIL PRO POVO, estariam enchendo de desculpas, dizendo que 3 anos seria o prazo mínimo, que provavelmente demoraria muito mais, que não dá pra construir, etc, etc, etc.

Duvida??

Postar um comentário