terça-feira, 13 de julho de 2010

Um erro que a cidade de São Paulo não pode cometer

Após o término da Copa, a pergunta que se faz na Cidade do Cabo é uma só: o que fazer com os três estádios da cidade?

Quando se candidatou a ser uma das sedes da Copa da África do Sul, a Cidade do Cabo tinha duas opções: adequar o Newlands, estádio originalmente utilizado para jogos de rúgbi e localizado em área nobre, aumentando sua capacidade para 40 mil pessoas ao custo de R$ 45 milhões, ou então investir no Athlone, que esta situado em uma área mais pobre, e cuja reforma consumiria R$ 120 milhões.

A Cidade do Cabo é um dos maiores destinos turísticos do Pais, e assim como São Paulo, desejava sediar a abertura do evento, mas para isso, a Fifa exigia a construção de um novo estádio de futebol com capacidade para pelo menos 60 ml pessoas.

Assim, a Cidade do Cabo viu nascer o Green Point, um estádio com capacidade para 70 mil pessoas orçado em R$ 300 milhões e que acabou custando R$ 1,125 bilhão. Mesmo assim a cidade acabou ficando sem a abertura da Copa 2010.

Mas o que deixa os habitantes do município mais indignados é que o dinheiro gasto com a obra poderia ser utilizado para amenizar o problema de moradia, uma vez que com o montante, aproximadamente 65 mil casas populares poderiam ser construídas.

Talvez a idéia dos governantes locais seja resolver o problema de habitação alojando essas pessoas sob as marquises de seu belo estádio...

Fonte: Portal 2014 

3 comentários:

Zimb disse...

É por isso que penso: Copa, e eventos assim, só p/ países desenvolvidos.
E olhe lá, ainda, pq rola muita grana, e normalmente países desenvolvidos têm a (correta) postura de não gastar dinheiro no que não é essencial para a qualidade de vida de seu povo.
Fora que, nesses países, a corrupção não come solta, e se nego diz "a copa é com dinheiro de investidores privados", tem que ser.

Enfim, pra mim, vale aquela história: se faz o que se pode. Não tem lógica um país afundado em mazelas sociais torrar tanta grana num troço supérfluo. Sem contar os desvios.
Se, por exemplo, nego não pode dar festa de casamento, então só faz a cerimônia (se quiser casar em igreja).
Se tem comida pra colocar na mesa e não sobra grana pra comprar carrão, então compra Gol, mesmo. Ou junta a grana anos e anos pra poder realizar o sonho do carrão sem morrer de fome.

O que importa é ser prudente e honesto. O problema é que nessas republiquetas, como a nossa, o pensamento é exatamente o do pobre que quer se mostrar mais rico do que é, e se estrepa todo (isso, de novo, fora as roubalheiras).

Guedex disse...

Zimb,

Acho que é por aí mesmo. Nóis qué si fazê di rico pra impressioná as visita.

Xandão disse...

Fala sério.... não é uma coisa RIDÍCULA????? E além da Copa, tem as Olimpíadas em 2016.... tamos com tudo... pensa o que!!!! A galera vai se aposentar nas nossas costas!!!!

Que lixo!

Postar um comentário