sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Entrevista: Diogo

Reprodução: GAZETAESPORTIVA.net

Sem arrependimento, Diogo avisa: "Minha estrela vai brilhar"

O período de percalços e discussões ficou no passado na carreira de Diogo. Depois de uma briga na Justiça com a diretoria do São Paulo, o lateral esquerdo retoma seu caminho natural no Tricolor e, sem se arrepender do processo, avisa que chegou a hora de se destacar no clube, ainda mais com a confiança que recebe do técnico Paulo César Carpegiani.
Confirmado pelo treinador para o confronto contra o Ceará, no domingo, pelo Campeonato Brasileiro, Diogo espera comprovar a tatuagem de estrela que exibe no pescoço: "Ela vai brilhar".
Aos 20 anos, o lateral reconhece ter personalidade forte e, nesta entrevista exclusiva à Gazeta Esportiva.Net, promete não aliviar nas reclamações até para os jogadores mais velhos.

Gazeta Esportiva.Net: Antes da chegada do Carpegiani, você tinha participado de apenas uma partida nos profissionais, com Ricardo Gomes. Agora, já vai para o terceiro jogo sob o comando de Carpegiani. Como você encara esta confiança do novo treinador?
Diogo: Estou feliz para caramba e aproveito bastante, porque ele vem me dando oportunidades desde que chegou. No meu primeiro jogo com ele, fui bem e dei o máximo, para que ele acreditasse no meu trabalho. Quando o Carpegiani veio, eu achei que minha hora chegaria, porque está me dando mais moral e chances. Em relação a jogar ou não, vou dar meu máximo para que ele me coloque não só neste jogo, mas nos próximos também.
GE.Net: Ele está colocando o time mais ofensivo e, por isso, os laterais precisam segurar mais na defesa. Isso pode prejudicar seu desempenho?
Diogo: Meu estilo de jogo é ofensivo, mas também sou bom na marcação e vou fazer o que ele está me pedindo, para sairmos com a vitória e agradá-lo.
GE.Net: Como está o contato da torcida com você, depois da briga na Justiça com o São Paulo?
Diogo: Sempre deixei bem claro que o São Paul o é minha casa. Tive uma velha briga com o clube, mas isso não atrapalhou em nada o espaço que sempre busquei aqui dentro. Sei que tenho que dar muito mais ainda aos torcedores, para que não só o treinador, mas também a torcida conte comigo para buscar mais pontos e chegarmos à Libertadores.
GE.Net: Mas eles pegam no seu pé por causa do processo?
Diogo: Sempre aparecem alguns que falam: ?Pô, Diogo, por que você fez aquilo?'. Mas isso já passou e estou no momento de trabalhar bastante, de me dedicar, para o São Paulo sair com a vitória. Podem ter certeza de que, enquanto eu estiver em campo, vou dar meu máximo e jogar com garra, força.
GE.Net: Você se arrepende por ter entrado na Justiça?
Diogo: Eu não me arrependo. Se eu fiz, é porque eu quis e não me arrependo de nada, puxo a responsabilidade toda para mim. Mas isso acontece, eu estava procurando meu melhor. Aquilo ficou no passado e tenho que pensar em bola para frente, porque estou feliz aqui de novo e o São Paulo sempre me deu estrutura. Com o Carpegiani no comando, acho que terei bem mais oportunidades de mostrar meu trabalho
GE.Net: Você disse que estava procurando seu melhor. O São Paulo deu o que você esperava para fazer o acordo?
Diogo: Sim, mas não sei como falar... Acho que houve um descuido da parte do São Paulo e da minha também. O clube não estava me dando tanta atenção, e eles falaram isso. Mas aconteceu e eu voltei, porque o São Paulo sempre foi minha casa, e eu me sinto bem aqui. Se fiz isso, é porque algumas coisas saíram um pouco de rumo, mas acertamos de novo o rumo.
GE.Net: O que você sentia era falta de jogar?
Diogo: Isso, mas eram vários fatores. Eu queria jogar, tenho futebol para isso e esperava mostrar. Não sei se era o momento certo e se eu estava querendo muito no momento, mas está tudo certo agora.
GE.Net: No jogo-treino contra o São Bernardo, na quarta-feira, você saiu irritado de campo quando foi substituído. Você tem personalidade forte?
Diogo: Eu falo bastante dentro de campo, e a marcação estava errada. Não sou só eu que reclamo, mas a equipe toda. Naquele momento, o time inteiro estava reclamando, porque a marcação estava errada, estávamos com descuidos. Quando saí, eu quis falar que estava errado, era normal de jogo, todo mundo reclama e faz reivindicações.
GE.Net: Você é jovem e está entrando em um time experiente. Vai ter personalidade para cobrar os mais experientes se observar alguma coisa errada?
Diogo: Sim, porque eu sou assim em campo e não vou mudar, eu falo. Fico atrás e vejo o jogo. Vou cobrar, sim, mesmo jogador famoso. Do mesmo jeito, gosto que me cobrem para eu acertar minha posição, é normal de jogo e importante
GE.Net: Você passou pela base da seleção. Acha que, por conta do tempo que falta, pode sonhar com a Copa de 2014?
Diogo: Falta muito chão em quatro anos e quem não sonha com seleção brasileira? Tenho muito futebol para mostrar ainda. Agora, tenho que jogar no São Paulo e mostrar por que estou aqui. Sempre me senti bem na base da seleção e, por isso, voltei várias vezes.
GE.Net: E a tatuagem que você tem no pescoço. Qual o significado da estrela?
Diogo: Foi há muito tempo, quando eu fui emprestado para o Toledo (do Paraná, no início de 2009). Não sei, eu quis fazer, foi coisa de momento... Minha mão sempre falou que minha estrela iria brilhar, mas foi coisa na hora lá...
GE.Net: Chegou a hora de sua estrela brilhar no São Paulo?
Diogo: Se Deus quiser... Vou pegar finais de jogo e vou me dar bem, minha estrela vai brilhar.

Um comentário:

EDUARDO disse...

Eu moro no interior do Paraná, menos de 40 quilometros de Toledo, fui assistir varios jogos do Toledo quando o São Paulo tinha jogador lá. Gostei muito do goleiro Fabiano, do Sérgio Mota, mas se não me engano o Diogo era reserva do Alex Cazumba, que também se destacava em alguns jogos.... ah e o técnico era o Baresi....

Postar um comentário