quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Morumbi é “novo patrocinador”

Pela sexta fez no ano o São Paulo irá mandar seu jogo na Arena Barueri, e segundo o vice-presidente de marketing, Júlio Casares, esta estratégia permitirá que o estádio feche o ano com superávit superior a R$ 12 milhões.
"Em 2002, quando começamos a mudar a mentalidade sobre o Morumbi, o estádio sediava jogos em três dias e ficava fechado no restante da semana. Só que, em todos os dias, era usada a mesma equipe de limpeza, era feita manutenção, enfim, se gastava muito mais do que se faturava. Hoje, a situação é completamente diferente. Temos camarotes de alto nível. A geral, que era chamada de urinódromo, afinal era um espaço morto de concreto, hoje abriga os setores mais caros. Fora dos dias de jogos, o Morumbi recebe três mil pessoas por mês, que vão a restaurante, bar, academia, livraria. E queremos aumentar esse número. Até o fim do ano, teremos a temakeria e, se tudo der certo, o restaurante japonês. O Morumbi fechará 2010 com receita de R$ 35 milhões, sendo 40% de lucro líquido. É praticamente um patrocinador a mais para o clube. O Morumbi tem vida própria de segunda a segunda. Hoje, o futebol se tornou uma exceção" – declarou Casares.
Ainda segundo o dirigente, cada show realizado no Morumbi rende ao clube R$ 1 milhão líquidos, o que significa que para obter receita equivalente o estádio precisaria receber 60 mil torcedores, algo que só tem acontecido em jogos da Libertadores.
A expectativa de Casares é de que quando o projeto da arena de shows sair do papel, esse problema acabe. Essa arena, com capacidade para 25 mil pessoas, seria montada atrás de um dos gols e poderia ser desmontada em apenas dois dias. Hoje, por contrato, o clube é somos obrigado a ceder o estádio dez dias antes de cada espetáculo.


Nenhum comentário:

Postar um comentário