sábado, 23 de outubro de 2010

Orlando Silva Jr volta a defender uso de dinheiro público em estádio de São Paulo

Estive ontem no debate sobre a Copa e a Olimpíada no Brasil promovido pela Folha de São Paulo e que contou com a presença do ministro do Esporte, Orlando Silva Jr., Juca Kfouri e o presidente do Sindicato Nacional da Indústria da Construção Pesada, Luiz Fernando Santos Reis, além do mediador José Henrique Mariante, editor de Esporte da Folha.
O evento teve a duração de pouco mais de duas horas e graças a habilidade do ministro pouca coisa pode ser esclarecida.
Do que foi dito destaco os seguintes pontos:

Estádio de São Paulo
Orlando Silva Jr disse que o veto ao Morumbi foi por questões políticas e que a responsabilidade pela indicação do estádio da cidade de São Paulo cabe ao governo do estado e a prefeitura.

Uso de dinheiro público
O ministro voltou a defender o uso de dinheiro público no estádio que irá representar a cidade de São Paulo e usou como exemplo os investimentos (entre R$ 25/30 milhões) que a prefeitura faz em Interlagos para receber a Fórmula 1. De acordo com o ministro, a arrecadação com impostos durante o evento compensa o gasto (esqueceu apenas que o autódromo é uma instalação pública).

Maluquices da Fifa
Luiz Fernando, criticou as exigências feitas pela Fifa e citou como exemplo o caso de um dos estádios que será construído para a Copa 2014 que foi obrigado a refazer seu projeto função do pôr do sol. Segundo o presidente do SINICON, todo o estádio precisou ser “girado”, pois a FIfa temia que os raios solares incomodassem os convidados Vip’s ou prejudicasse a transmissão de TV.

Um comentário:

Sérgio A. disse...

Será que ele acredita mesmo nisso? Ou ele é muito burro ou esta de má fé?

É melhor alguem avisar por via das dúvidas, antes que ele use o cartão corporativo de novo!

Abração!!

Postar um comentário