terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

As exigências do Clube dos 13

Reprodução: Radar on-line, Veja.com.br

A comissão do Clube dos 13 que cuida da concorrência para os direitos de exibição dos Brasileirões de 2012 a 2014 se reúne logo mais para aprovar o modelo que será apresentado amanhã à diretoria da entidade. Eis algumas novidades da bilionária licitação sobre as quais não restam mais dúvidas para a comissão – mas que terão que obter saber o o.k. amanhã.
  • A geração de imagens para TV aberta será feita pela emissora vencedora da concorrência (um pedido da Globo acatado pela comissão). Mas as imagens para TVs por assinaturas, pay per view, internet e celular serão geradas por empresas contratadas pelo Clube dos 13. Num estudo que a comissão fez, a geração própria renderia mais 105 milhões de reais em comparação ao que é arrecadado hoje.(*)
  • A transmissão via internet não será ao vivo (mataria o pay per view), mas poderá mostrar flashes, melhores momentos e gols das partidas.
  • O acervo obtido com as transmissões dos jogos será do Clube dos 13 a partir do final do campeonato. A emissora que vencer a concorrência só poderá usá-lo como quiser até o apito final do último dia de Brasileirão. Depois, quem quiser as imagens terá que pagar por ela. Hoje, as imagens são da Globo para a eternidade.
  • A emissora que vencer a licitação poderá programar o horário dos jogos noturnos entre 20h30 (a preferência da Record) e 21h45 (como quer a Globo).
  • O vencedor da concorrência terá que depositar 20% do total do contrato já em abril.
  • A emissora que quiser sublicenciar as imagens (assim como hoje a Globo faz com a Band) poderá fazê-lo se cumprir duas condições: pedir autorização do Clube dos 13 e pagar 30% do valor recebido à entidade.
  • Hoje, a Globo não transmite os jogos apenas para a cidade em que ela é realizada.  Mas pode transmitir para o resto do estado. Isso não mais será permitido – a proibição se estenderá, portanto, ao estado.

Nota do blog
(*) Com a geração das imagens feitas pelo Clube dos 13 as marcas dos patrocinadores dos clubes terão maior exposição. A medida é para, entre outras coisas, acabar com aqueles "super closes" durante as entrevistas onde aparece até a obturação do jogador, mas não a marca dos patrocinadores

Nenhum comentário:

Postar um comentário