segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

Estrela no sub-20, Lucas define seu futuro

Reprodução: Folha.com

Autor de três gols nos 6 a 0 do Brasil sobre o Uruguai, que deu anteontem o título do Sul-Americano sub-20 à seleção brasileira, o meia Lucas volta hoje ao São Paulo com seu futuro indefinido.
O jogador está em meio a uma longa negociação para a renovação do seu contrato.
O agente do meia, Wagner Ribeiro, tem conversado com a diretoria são-paulina há cerca de quatro meses. Mas, até agora, não houve um acordo entre as partes.
Lucas, 18, ganha R$ 12 mil mensais, mesmo salário de quando estava nas categorias de base são-paulinas.
Wagner Ribeiro cobra "salário de titular" para o meia, que joga no profissional desde o segundo semestre de 2010. E quer ficar com 40% dos direitos de Lucas -hoje, Ribeiro não possui nada.
Lucas tem contrato com o São Paulo até novembro de 2013, mas o estafe do jogador diz que o vínculo é irregular -o atleta foi emancipado para assinar um acordo mais longo como menor, prática que não é aceita pela Fifa.
Apesar de dizer que o meia não deseja sair do Morumbi, Ribeiro acredita que essa irregularidade, aliada ao seu bom desempenho no sub-20, farão com que o clube aceite suas reivindicações.
Segundo o agente, Lucas já pode assinar um pré-contrato com outro clube, pois seu "vínculo real" se encerra em agosto. Ribeiro diz também que o meia tem uma proposta de um clube inglês. "O tempo joga a nosso favor."
A diretoria são-paulina diz que a valorização do jogador não preocupa e que as conversas estão evoluindo.

3 comentários:

Xandão disse...

Ai ai ai .... paga um salário "decente" pro moleque que pelo jeito ele é o melhor da linha do atual elenco....

Agora... dar 40% dele pro cara complica.... ai vai da competência da diretoria, o que me causa medo...

Um abraço!

Rafael disse...

Se o que o empresário alega for verdade, o jogador não é mais do São Paulo FC, que, dessa forma, já o perdeu de graça. É melhor o São Paulo FC desistir de vez do garoto, que, com certeza, já tem dono.

Anônimo disse...

O salário não é o empecilho, 40% do passe é o que deve estar pegando, trabalho com categorias de base não é fácil, a legislação desampara totalmente os clubes formadores, dando brecha pra empresários oportunistas fazerem, ou tentarem fazer, o que querem.

Que direito tem o WR em exigir 40% dos direitos? No que ele ajudou na formação?

Que o Lucas tenha seu aumento e quem sabe receba parte de seus direitos, mas que fique claro que ele tem que ser grato, por que o SPFC fez muito por ele.

Torço para que todos saiam ganhando, mas esses terrorismo do WR é dispensável.

Postar um comentário