sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

"O motim do Clube dos 13 acabou!"

Reprodução: ESPN.com.br
Paulo Vinícius Coelho

A frase que dá título a esta nota foi dita pela pessoa que mais entende de política do esporte no Brasil, hoje em dia. A análise sobre as entrevistas coletivas do dia (os cariocas protestam contra a forma como o Clube dos 13 conduz a negociação, mas não se afastam completamente -- Andrés Sanchez diz que está fora, mas pode voltar -- o Coritiba disse que sai, e agora está voltando) faz com que a frase que dá título à nota seja a mais certeira possível.
A definição do mestre da política esportiva prossegue: "O motim contra o Clube dos Treze acabou. Agora, resta um motim contra o São Paulo." Quer dizer que aqueles que não gostam da postura de Juvenal Juvêncio -- e têm razão quando pensam na maneira como recebeu a Taça das Bolinhas -- atacam Ataíde Gil Guerreiro. Atual diretor-executivo do Clube dos Treze, Ataíde Gil Guerreiro fez um trabalho brilhante. Mas é visto como o representante do São Paulo. Ou pior: o representante de Juvenal Juvêncio.
Fora isso, os "revolucionários" percebem, aos poucos, que não receberão mais dinheiro do que pretendiam negociando separadamente. Mas já causaram o estrago. A revolução de papel faz com que Record e Globo tenham dúvidas sobre o produto pelo qual farão uma das proposta mais cara de suas histórias, dentro do país. No caso da Record, que ofereceria R$ 1 bilhão, resta a dúvida: oferece o mesmo valor agora ou tenta  economizar, sem saber exatamente quantos clubes terá em seu pacote?
Agora fica mais claro. Quem comprar o Brasileirão, vai comprar o Brasileirão dos 20 clubes, assim como era na sexta-feira passada. Mas quem fizer a proposta pode ter dificuldade de entender isso. Pode pagar para ver.

Nesse caso, há duas hipóteses:
1. Os clubes do Brasil perdem a melhor proposta. Talvez.
2. As emissoras que economizarem perdem para quem apostar mais alto. É a outra hipótese.

3 comentários:

Reginaldo Marques disse...

Ta vendo pq retirei aquele coment, ainda teremos muitos acontecimentos, mas a cara dos "grandes" do rio e do Andres esta arrastando no chão.

Rafael disse...

Os clubes têm muita inveja do São Paulo FC. Por mais rara que seja, todos desejam sim ter ética (até os inacreditáveis caras de pau), além de vencedores, justos e dignos.

Rafael disse...

Os revoltosos, que estão fazendo papel de vilões coadjuvantes, estão com birra do Juvenal porque ele é o único dirigente que está batendo de frente, até porque é o único que pode, nos vilões superpoderosos, ganhando, com isso, a justa honra de ser o herói principal da história.

Postar um comentário