quarta-feira, 16 de março de 2011

Mundial vai custar R$ 33 bilhões

Reprodução: Agora

A presidente Dilma Rousseff disse ontem ter certeza de que o Brasil organizará uma bem-sucedida Copa do Mundo em 2014 e destacou que a preparação do evento contribuirá para o desenvolvimento do país, com a geração de renda, de empregos e de investimentos em infraestrutura para a população.
Ela reconhece que "não é uma tarefa fácil preparar um evento dessa magnitude", mas afirma que o Brasil terá êxito na realização da Copa, em declarações à coluna "Conversa com a Presidenta", no Blog do Planalto.
"O Mundial vai contribuir para o nosso projeto de desenvolvimento, gerando empregos e aumentando a renda do trabalhador", comentou a presidente da República, em resposta a uma dona de casa de Santos, que expressava receio em expor o "despreparo" do Brasil ao mundo.
"O evento tornará o Brasil uma vitrine internacional. Esperamos receber cerca de 600 mil turistas. No setor de infraestrutura, os investimentos chegarão a R$ 33 bilhões, com 68% de participação do Governo Federal", declarou.
A presidente disse que esses recursos serão destinados à modernização e construção de aeroportos e portos, e beneficiarão áreas como transporte urbano, segurança e saúde.
Apesar do atraso nas obras para o evento --nem mesmo o estádio para a abertura do Mundial, em princípio em São Paulo, saiu do papel--, a presidente usou o exemplo da Copa de 2010 para lembrar as preocupações que existiam antes, mas que o evento na África do Sul teve êxito.
"Quanto às preocupações, lembro que durante a Copa das Confederações, realizada na África do Sul apenas um ano antes da Copa do Mundo, diziam que o país não conseguiria realizar as obras necessárias a tempo. No entanto, o Mundial foi considerado um sucesso", encerrou Dilma Rousseff.

Nenhum comentário:

Postar um comentário