quinta-feira, 3 de março de 2011

Record deve deixar licitação do C13

Reprodução: ESTADÃO.COM.BR
Sílvio Barsetti

Emissora diz agora que pretende negociar direito de transmissão do Campeonato Brasileiro (de 2012 a 2014) direto com os clubes, a exemplo da Globo

O impasse sobre os direitos de transmissão do Campeonato Brasileiro de 2012 a 2014 recrudesceu ontem com a sinalização de que a Rede Record não vai participar da licitação convocada pelo Clube dos 13 (C13) para o dia 11, referente apenas à modalidade de TV Aberta. Seguiria assim o exemplo da Rede Globo, que desistiu da concorrência por considerá-la inadequada aos seus "formatos de exposição de conteúdo" e prejudicial à "comercialização do seu produto".
Em comunicado oficial divulgado à tarde, a Record condicionou a presença na licitação à união dos clubes "em busca de propostas que ofereçam alternativas ao torcedor brasileiro, melhorem arrecadações e ampliem a possibilidade de surgimento de novos patrocinadores".
O texto indica em seguida que a emissora deve optar por negociar separado com os clubes, iniciativa que está diretamente relacionada à decisão da Globo, divulgada na sexta-feira: "Se os clubes desejarem uma negociação em separado, optando por outro modelo, a Record também pretende apresentar proposta".
Com a decisão do Palmeiras, anteontem, e Grêmio e Santos, tomada ontem (veja na página 2), de não se submeterem à entidade na discussão dos direitos de transmissão por TV Aberta, o Clube dos 13 parece cada vez mais isolado. Já são dez os clubes dissidentes da entidade.
Na terça-feira, o presidente do C13, Fábio Koff, se reuniu com a direção do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), em Brasília, em busca de apoio político. O conselho havia sido o responsável por regulamentar, com o C13, a concorrência marcada para o dia 11.

Um comentário:

TRI-TRI disse...

O Sílvio Barsetti não é aquele setorista da CBF que se antecipou à FIFA ao comunicar a exclusão do Morumbi?

Postar um comentário