domingo, 13 de março de 2011

Saiba como foi a operação para o São Paulo contratar Luis Fabiano

Reprodução: LANCENET

Negociação começou no último dia 4. Na quinta, nova reunião. No dia seguinte, negócio fechado
Gabriel Saraceni

Foram cerca de oito horas de negociação no dia do acerto entre São Paulo e Sevilla. Mas, para que a compra dos direitos econômicos de Luis Fabiano fosse anunciada, as conversas tiveram início no último dia 4. Para os espanhóis, era impossível vender o craque, ídolo na cidade.
– Olha esses troféus. Foi o Luis quem nos deu. Como posso vendê-lo? – questionou um dirigente espanhol.
Após o primeiro contato, o São Paulo, então, arquitetou novo plano. As partes voltaram a se reunir na última quinta-feira e fecharam negócio no dia seguinte. O anúncio poderia ter sido feito ainda na manhã de sexta, mas ficou para o fim. Isso porque os espanhóis queriam receber os R$ 17,5 milhões em duas vezes. Eles cederam e o Tricolor vai pagar como queria, em quatro.
Pesou a vontade do Fabuloso. O atacante, que abriu mão de parte do que receberia, era sondado por clubes do Brasil e da Europa. Mas ele queria o Tricolor, e forçou para seu desejo ser realizado. Com bom relacionamento entre os dirigentes do Sevilla, faltava convencer José Fuentes, empresário do jogador, que tinha propostas mais vantajosas financeiramente.
O diretor de marketing Adalberto Baptista, que estava com o filho de férias na Suíça, a pedido de Juvenal Juvêncio, mudou sua rota para Espanha. Mas Luis Fabiano queria alguém de sua confiança. Foi então que o jogador pediu para que um dos assessores do clube fosse até Sevilha. Juvenal Juvêncio nem quis saber os motivos. De prontidão, liberou Felipe Espindola (mais abaixo). Um advogado também esteve envolvido. Fabuloso deve chegar ainda esta semana ao Brasil. Nesta segunda-feira, ele vai dar uma entrevista coletiva para se despedir.
O projeto para contratar Luis Fabiano, segundo a própria cúpula assumiu, foi ousado. A diretoria, acostumada a reforçar seu elenco com atletas em fim de contrato, sem custo algum, fez um alto investimento.
- Fizemos por se tratar do Luis. Se fosse com outro atleta, isso não aconteceria - afirmou o vice de futebol Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco.
- Resgatamos o orgulho do são-paulino - completou.
A empolgação de Fabuloso era tamanha que, já na última segunda-feira, quatro dias antes do anúncio oficial, ele vestiu a camisa do Sampa. Pouco depois, postou algumas mensagens no Twitter e foi repreendido por Juvenal (detalhes abaixo).
A apresentação do atacante ainda não está confirmada. O são-paulino, feliz da vida, aguarda ansiosamente pelo dia.

Bastidores da negociação

Exigência
Luis Fabiano exigiu que um dos assessores de imprensa do clube, que trabalharam com ele na primeira passagem e são de sua confiança, fossem para a Espanha. O atacante bancou as despesas de Felipe Espindola, que participou da transação e foi responsável por divulgar a notícia pelo Twitter. 

Novo manto
Já na segunda-feira, ansioso por ter uma definição, Luis Fabiano vestiu a camisa do São Paulo e tirou uma foto. Em tom de brincadeira, ele afirmou que já queria começar a se readaptar. A foto, na última sexta-feira, foi postada por ele em seu Twitter pessoal e também virou a imagem oficial do microblog.

Twitter
Pelo microblog, Luis Fabiano não escondia sua vontade de voltar para o São Paulo. O atacante chegou a ser reprimido por Juvenal Juvêncio, que, por telefone, pediu para que Fabuloso falasse menos sobre sua vontade. Isso para que ninguém desconfiasse da proximidade do acerto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário