sexta-feira, 1 de abril de 2011

Clubes miram o dinheiro do showbol

Reprodução: Folha.com
Rodrigo Bueno

Modalidade fez contrato de TV até 2014 e pode unir equipes

Se os grandes clubes do país estão desunidos por conta dos direitos de TV do Brasileiro, no showbol eles estão do mesmo lado: não ganham nada e querem discutir como receber por isso.
O showbol acertou este ano um contrato com o canal Sportv que vai até 2014. Várias competições por ano envolverão equipes com nomes e uniformes estilizados dos principais clubes do Brasil.
Além do dinheiro da TV, o showbol vende placas de publicidade, patrocínio de camisas, às vezes cobra ingresso e faz parcerias com prefeituras. Virou bom negócio do Sportv -segundo a Folha apurou, foi a quarta audiência do canal em 2010.
Os clubes, porém, nunca cobraram nada da modalidade, que teria como finalidade ajudar ex-jogadores.
"Acho que os clubes têm direito de cobrar algo do showbol, até o escudo passa na TV. Mas devem fazer isso juntos, não de forma isolada", diz Harrison Baptista, diretor de marketing do Flamengo, um dos clubes que quiseram negociar sozinhos os direitos do Brasileiro.
Se o Flamengo está perto de fechar com a Globo, o São Paulo pode acertar com uma concorrente da emissora carioca e ver o time são-paulino de showbol até 2014 no Sportv ou na própria Globo, entre Paulista, Rio-São Paulo, Brasileiro e Mundialito.
"O São Paulo não licenciou a sua marca para que ela seja usada. Então, segundo a forma como for utilizada, o clube vai tomar as medidas necessárias para o resguardo do direito de sua marca", diz Adalberto Baptista, gerente de marketing do clube.
O São Paulo foi campeão, no domingo, do primeiro Paulista da modalidade. No site www.showbol.com, aparece até um escudo estilizado do clube, celebrando a conquista -as equipes de showbol só não colocam os escudos dos times na camisa.
Os ex-jogadores Djalminha e Ricardo Rocha, além do empresário Francisco Monteiro, o Todé, são os diretores do showbol que acertaram o novo contrato de exclusividade, incluindo TV aberta e por assinatura.
O Sportv transmitirá cerca de 50 partidas por ano.
"Ficamos de conversar com o Todé sobre isso. Queremos ajudar os veteranos, mas o clube pode receber também pela exposição", afirma Armênio Neto, gerente de marketing do Santos.
"Não sabia desse contrato [com o Sportv]", declara o diretor de marketing do Inter, Jorge André Avancini, outro que entende que os clubes deveriam ganhar algo pela exposição que tem sido feita.
Djalminha não revela o valor do acordo. "Você deve estar viajando, não vou falar o valor do contrato. O quanto está circulando no showbol ninguém tem acesso, mas estamos dispostos a conversar com todos. A gente pode conversar com os clubes."

Nenhum comentário:

Postar um comentário