quarta-feira, 20 de abril de 2011

Obra de R$ 3,1 bi no entorno do Morumbi tem construtora definida

Reprodução: Portal iG 
Levi Guimarães

Andrade Gutierrez venceu licitação e será responsável por obras de mobilidade urbana ao redor do estádio

Às vésperas da eleição para a presidência do São Paulo, o atual mandatário do clube, Juvenal Juvêncio, obteve mais uma vitória significativa. Nesta terça-feira, a construtora Andrade Gutierrez foi anunciada como vencedora da licitação para as obras de mobilidade urbana da linha 17-Ouro do Metrô, que ligará o aeroporto de Congonhas à região do Morumbi e trará diversos benefícios aos frequentadores do estádio são-paulino.
As obras incluem a revitalização da praça Roberto Gomes Pedrosa, com a construção de um estacionamento de três andares para 1650 carros. Apesar de se tratar de um investimento público de infraestrutura, a parte do projeto próxima ao estádio foi encomendada pelo próprio São Paulo ao arquiteto Ruy Othake e entregue pelo clube à prefeitura.
Há pouco mais de duas semanas, o iG divulgou com exclusividade imagens de como ficará o entorno do estádio são-paulino após a conclusão das obras [confira galeria abaixo]. Agora, a expectativa é de que o contrato entre o Governo e a construtora seja assinado em um prazo de até 30 dias para ser da do início à obra.
“Com um pequeno atraso, foram abertos os envelopes e definida a empresa. Como vencedora da licitação, a Andrade tem o direito de assinar o contrato. Por lei, existe um prazo de 30 dias para o governo chamar a empresa para assinar e, a partir daí, começa a correr o cronograma da obra. Acho que vai assinar até antes”, explicou ao iG José Francisco Manssur, assessor especial da presidência do São Paulo e membro do Comitê Morumbi 2014.
Da parte do São Paulo, o estádio continua sendo reformado mesmo tendo sido descartado como sede paulista para a Copa do Mundo no Brasil. A etapa mais importante da reforma, a construção da cobertura e de uma arena de espetáculos para 25 mil pessoas, ainda depende de uma parceria do clube com uma empresa que financiará os custos de cerca de R$ 120 milhões. O São Paulo afirma estar na reta final dessa negociação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário