quinta-feira, 21 de abril de 2011

Reeleito, Juvenal 'promete' mais brigas com Federação e CBF


Reprodução: Portal iG
Levi Guimarães

"Este clube não tem medo", afirmou o presidente do São Paulo no discurso de posse de seu terceiro mandato

Reeleito para seu terceiro mandato à frente do São Paulo, Juvenal Juvêncio promete continuidade não apenas em assuntos como a reforma do Morumbi, o aproveitamento do Centro de Formação de Atletas de Cotia e o fortalecimento do time profissional. Ele também deixa claro que os conflitos com entidades como a Federação Paulista de Futebol e a CBF devem seguir.
Já em seu discurso de posse, Juvenal fez questão de falar da independência do São Paulo e dizer que o clube continuará brigando com as entidades às quais é filiado sempre que seus interesses estiverem em direções opostas.
“Este clube não tem medo. Este clube prima seu caminhar pela competência e pela decência. Quando brigamos com a Federação é em defesa dos nossos interesses legítimos. E brigamos forte. E vamos continuar brigando sempre que for necessário para defender as cores de sua bandeira”, afirmou.
Na sequência, citou quase nominalmente o presidente da CBF, Ricardo Teixeira. “Quando [o clube] precisar brigar com o presidente da CBF, briga na defesa de seus interesses. Conversa com os poderes públicos - prefeitura, governo do estado e governo federal - na defesa de seus propósitos, porque respeita e é respeitado”, completou.
A eleição de Juvenal aconteceu com ampla vantagem sobre o rival oposicionista Edson Lapolla, 163 votos a 7. Contudo, a oposição ainda não se dá por vencida, prometendo ir até a última instância para tentar anular o pleito na Justiça. Por enquanto, está marcada para a próxima quarta-feira uma reunião de desembargadores de São Paulo que validará, ou não, a votação que mudou o estatuto do clube para permitir a candidatura de Juvenal.

Comentário do blog
Começou mal. Ou será recomeçou mal? Ou então, continuou mal? Não importa. Este tipo de declaração em nada ajuda ao clube.
Não é necessário “brigar” para defender os interesses do SPFC. É perfeitamente possível discordar e não submeter-se, sem “brigar”
Com “brigas” o entendimento torna-se mais difícil.

3 comentários:

Anônimo disse...

Certo o JJ, tem que brigar quando é prejudicado, ou se esqueceram da eleição do C13, caso do Gás e a denuncia fake de compra de juiz que o Marco Porco Del Nero fez em 2008 um dia antes do jogo com o Goiás?

Aonde o JJ ou SPFC provocou?

Quando vc é prejudicado tem o direito de "brigar", se não fizer isso vc é banana!

Prova disso é o país que vivemos.

Nessa postura sou JJ 100%



Helder

Anônimo disse...

Brigando é melhor, sem essa de ser cordeirinho...

Carlos Marques

Anônimo disse...

concordo com os comentários. quando há motivos, tem que brigar.

Postar um comentário