sexta-feira, 27 de maio de 2011

Diretor do São Paulo mira apenas "jogadores nota 8 ou 9"

Reprodução: Terra

O novo diretor de futebol do São Paulo, Adalberto Baptista, disse nesta quinta-feira que a equipe tem a necessidade de pelo menos dois ou três reforços, principalmente após a debandada que tomou conta do clube nos últimos dias - em duas semanas, saíram Fernandão, Cleber Santana, Junior Cesar e Alex Silva.
A busca, no entanto, deve ser por jogadores que cheguem para ser titulares, e não apenas para compor o grupo, de acordo com o dirigente, antigo diretor de marketing e há uma semana no novo cargo.
"Tenho conversado muito com o Milton Cruz (coordenador técnico) e temos de nos reforçar, principalmente pela ausência do Lucas nos próximos dias para servir à Seleção Brasileira e outros meninos que podem servir a Seleção Sub-20. Mas só contrataremos jogadores nota 8 ou 9", avisou o dirigente.
Lucas terá de se apresentar à Seleção para os amistosos do dia 4, contra Holanda, em Goiânia, e dia 7, contra Romênia, em São Paulo. Ele também tem grande chance de disputar a Copa América, entre os dias 1 e 24 de julho, na Argentina.
Já entre os dias 29 de julho e 20 de agosto, ocorre o Mundial Sub-20, na Colômbia. Além de Lucas, o zagueiro Bruno Uvini, os volantes Casemiro e Wellington e os atacantes Willian José e Henrique tem boas chances de disputar a competição. Caso Lucas dispute a Copa América, porém, deve ser ausência do torneio de base.
Embora preocupado com tal situação, Adalberto evitou falar em nomes, até mesmo do uruguaio Sebástian Coates, zagueiro do Nacional (URU) e dado como certo no Morumbi pelo vice-presidente de futebol, João Paulo de Jesus Lopes.
"Aprendi no marketing que não se deve falar em nomes, senão outras empresas aparecem. Sobre o Coates, o João Paulo já disse algo a respeito, mas eu prefiro falar apenas quando tiver de anunciar o jogador", declarou Adalberto.
Nesta quinta-feira, o novo diretor de futebol visitou o CT da Barra Funda, onde procurará sempre estar presente. Tal atitude é parte da intenção do presidente Juvenal Juvêncio de estreitar seu contato com os jogadores, missão na qual Adalberto será peça importante.
Um dos motivos da mudança no departamento de futebol foi justamente esta lacuna, exposta pelo desentrosamento do hoje vice-presidente do clube, Carlos Augusto de Barros e Silva, antigo vice de futebol, e João Paulo de Jesus Lopes, antigo diretor de futebol e hoje ocupando o cargo do anterior.

Um comentário:

Regis/SP disse...

O que faze agora com o "estoque" de jogador nota 5 que está no elenco?

Postar um comentário