terça-feira, 31 de maio de 2011

Palmeiras e SP se armam para impedir que partes de CTs virem parques infantis

Reprodução: UOL 
Bruno Thadeu


A Prefeitura de São Paulo estuda utilizar partes das áreas dos CTs do Palmeiras e São Paulo para a criação de parques públicos voltados a crianças. Segundo a assessoria de imprensa da Secretaria de Habitação, o projeto Lapa-Brás pode ir para votação na Câmara no começo de 2012, podendo virar lei no fim do primeiro semestre de 2012. Os dois clubes afirmam ter argumentos convincentes para impedir o avanço do projeto.
O UOL Esporte apurou que caso o projeto Lapa-Brás se transforme em lei, a Prefeitura se reunirá com o São Paulo e Palmeiras para definir as áreas dentro dos centros de treinamentos que serão destinadas a atividades para a população. O projeto está em fase de consulta pública.
Os terrenos dos CTs do São Paulo e Palmeiras foram repassados pela Prefeitura em comodato. Em troca, os clubes reservariam parte dos respectivos terrenos para o desenvolvimento de atividades a crianças. Mas o órgão público questiona se os clubes estão oferecendo atividades adequadamente.

PROJETO LAPA-BRÁS PRETENDE UTILIZAR ÁRES DOS CTS DE PALMEIRAS E SP
Entre as metas do projeto está o aumento da oferta de espaço e áreas verdes ao público, induzindo à apropriação pelos usuários, conforme apresenta relatório da Prefeitura de São Paulo

Na entrada do CT do São Paulo, na Barra Funda, há um parquinho justamente para atender o público infantil. O clube reserva em sua programação visitas regulares de crianças ao CT. Na Academia de Futebol não existe parque.
Palmeiras e São Paulo entendem que é nula a possibilidade de partes dos CTs serem compartilhadas com o poder público.
Ex-superintendente de futebol do São Paulo e atualmente vereador, Marco Aurélio Cunha trata o projeto como “conversa fiada”.
“O torcedor são-paulino pode ficar tranquilo que isso é conversa fiada. O São Paulo cuida da área exatamente da maneira como previsto em contrato de comodato, faz trabalho destinado a crianças, não apenas no parquinho na entrada no CT. Não é em meia hora que vão tirar essa área do São Paulo”, declarou Cunha.
“Tem uma área de 200 mil metros quadrados ao lado do CT que uma construtora adquiriu e que pode virar espaço para vários prédios. Uma agressão à natureza. A prefeitura não fala nada?”
O advogado do departamento de futebol do Palmeiras, André Sica, salienta que o clube teria de ser indenizado caso haja qualquer “invasão” da prefeitura na área do CT. A prefeitura promove eventos a crianças no terreno no CT de São Roque, da base alviverde. 
“A área do CT na Barra Funda foi um acordo com a prefeitura, onde não poderia ser usada para fins lucrativos. Além disso, teria de haver indenizações, pois existem contratos e um trabalho realizado no clube tudo dentro do combinado. Acredito que esse assunto é especulação, até porque o mercado imobiliário está aquecido nesta região”.
O projeto Lapa-Brás visa implementar diversas mudanças nessas regiões, entre elas melhorias no sistema viário, preservação de áreas verdes, saneamento e equilíbrio na ocupação do solo.

4 comentários:

Régis/SP disse...

Tipo de notícia para desviar o foco do problema do estádio da gambazada.

É a imprensa marrom a serviço deles.

O engraçado é que há alguns meses o time da marginal teve mais uma sentença desfavorável no espaço de seu estacionamento do clube que eles invadiram na maior cara de pau ali na marginal, e não vi notícia nenhuma na internet.

Por que será?

Outro detalhe interessante: todo mundo cresce o olho nos CTs do São Paulo e da porcada, tudo bem que seus terrenos foram cedidos em comodato (quando aquilo era um depósito de lixo), mas ninguém fala absolutamente nada do terreno ocupado pelo Clube Nacional em frente aos dois CTs, que mais parece uma área abandonada, degradando a região e ninguém fala nada.

Acredito que o foco agora é desqualificar os dois CTs para deixar o CT da gambazada e o 'Bar do Linguiça', em frente, livres para a Copa do Mundo.

Anônimo disse...

Regis, Você tem razão, mais acho que para não deixar duvida da superioridade moral o são paulo deveria abrir mão desta área, sei lá, estabelecer que a partir do ano que vem só vai utilizar o CT de Guarapiranga ou o de Cotia.

Anônimo disse...

Guedex, todos os terrenos usados pelo Curica são públicos e em comodato,(fazendinha, CT e itaquera), menos o do estacionamento que foi invasão. Como ficam? E a cobranção dos 40 mihlões em taxas não pagas em itaquera, alguma notícia?

Anônimo disse...

A situação seria simples, se os dirigentes honrassem o acordo de comodato ... mas ... como neste país, nem a assinatura vale alguma coisa (para alguns, bem entendido), o SPFC e o Palmeiras vivem as voltas com problemas nas áreas cedidas em comodato, pelo simples fato de não cumprirem integralmente os acordos ... em tempo, o estacionamento usado pelo Corinthians, em frente ao Parque São jorge, também foi cedido em comodato ... só que o Corinthians deu destinação diversa da estabelecida nop acordo (ele tercerizou o estacionamento e permitiu o uso por pessoas que não frequentam clube, virando um estacionamento normal) ... e, por isso, a Prefeitura, com razão, entrou na Justiça para rompimento do contrato e cobrança de valores que julgava devido ... simples como deve ser ...

Geraldo

Postar um comentário