quinta-feira, 26 de maio de 2011

Polêmicas e lesões transformam Alex Silva em dispensável

Reprodução: Portal iG 
Mário André Monteiro


Antes intocável na defesa do São Paulo, zagueiro foi liberado e não deve jogar mais pelo clube paulista

O zagueiro Alex Silva se transformou nos últimos anos em um dos principais nomes da defesa do São Paulo. Agora, porém, os dias do atleta no clube do Morumbi estão contados, já que foi liberado para definir seu futuro com o Hamburgo, clube que detém seus direitos, e não deve mais defender as cores do time paulista. Na sua primeira passagem, o jogador conquistou o título do Brasileirão em 2006 e 2007, além de ter jogado algumas partidas na campanha do tri, em 2008.
Negociado com o clube alemão na metade de 2008, por 13 milhões de euros (cerca de 30 milhões de reais), Alex não se adaptou ao futebol germânico e disse, inclusive, que se arrependeu de ter ido para a Europa. Por empréstimo, voltou ao São Paulo em 2010. Entretanto, de lá para cá, só colecionou polêmicas e lesões, fatores determinantes para sua anunciada saída.
No começo do ano, o atleta projetou o ano de 2011 com algumas conquistas, priorizando a Copa do Brasil. E foi também logo no começo da temporada que um assunto começou a ser discutido: a sua renovação de contrato. O vínculo de Alex Silva com o São Paulo vai até 31 de julho, mas as conversas para o prolongamento começaram ainda em janeiro. Na ocasião, o zagueiro disse que queria permanecer e descartou jogar pelos rivais.
Depois da vitória por 3 a 0 sobre o São Bernardo, pelo Paulistão, o defensor resolveu expor pela primeira vez em público a sua situação. Pessimista, ele avisou que o São Paulo ainda não havia o contatado para negociar sua permanência. “O Miranda e eu devemos sair no meio do ano, mas até lá vamos tentar continuar fazendo o melhor e deixar o São Paulo em uma boa situação”, disse na época.
O desabafo serviu para que o presidente Juvenal Juvêncio se pronunciasse sobre o assunto. Após sair de uma reunião do Clube dos 13, o mandatário foi sucinto, mas bem objetivo: "Vou comprar o Alex, ele vai ficar". O pessimismo de Alex se transformou em otimismo, e o zagueiro chegou até a dizer que pretendia fazer história no São Paulo e "substituir" Rogério Ceni.
A novela que parecia terminar com um final feliz para todas as partes teve uma reviravolta algumas semanas depois. Por conta de um problema de saúde de seu filho, Alex faltou a dois treinamentos e foi colocado por Carpegiani no time reserva. O jogador então utilizou o Twitter para reclamar, fato que não agradou o treinador. Começou ali o primeiro mal-estar dentro do clube.
Cansado com a indefinição de seu futuro, o jogador surpreendeu ao afirmar que estaria perto de assinar com o Sporting, de Portugal. Juvenal não gostou das declarações do zagueiro e disse que ele tinha "inventado" essa proposta para se valorizar. Alex Silva resolveu usar o Twitter mais uma vez e rebateu as acusações do presidente são-paulino.
Prejudicado por uma série de lesões - no joelho e na coxa -, o jogador de 26 anos desfalcou o time em partidas importantes, como nas quartas de finais do Paulista contra a Portuguesa. Além disso, a péssima atuação contra o Avaí, que terminou com derrota e eliminação na Copa do Brasil, fez com que torcedores protestassem contra o zagueiro, o chamando de baladeiro e cachaceiro.
Na sua última declaração, Alex, que antes negava qualquer possibilidade de defender um clube rival do São Paulo, desconversou sobre o assunto e disse que o Hamburgo analisaria outras propostas, que seriam de Santos e Corinthians. Com isso, a chance zero de atuar por outros grandes paulistas passou a existir.
Alex Silva deverá viajar para a Alemanha nos próximos dias para decidir o que fará na sua carreira daqui para frente. Além de Santos, Corinthians e Sporting, o Grêmio surgiu como time interessado em contar com o futebol do defensor. Certo mesmo é que no São Paulo ele não deve mais jogar, apesar do vínculo até o fim de julho. Como o clube paulista não pretende comprar o zagueiro, avaliado em 4,5 milhões de euros (cerca de R$ 10,3 milhões), para não estourar a cota de 7 partidas e poder atuar por outra equipe no Brasileirão, a segunda passagem está encerrada.

2 comentários:

Zimb disse...

Putz, lamento muito pela situação ter chegado a esse ponto.

Gosto demais do Pirulito, pena que ele tenha "ficado doido" nos últimos tempos. Sabe-se lá o que aconteceu, de verdade.

É triste ver uma história legal como a dele ser manchada desse jeito, e por ele mesmo.

No fundo, sempre fica aquela vontadezinha de ver o cara se ajeitar e, com isso, ganhar de novo a confiança (ficando no clube, portanto), mas...

Delgado disse...

Não sei o porque dessa idolatria com esse jogador Alex Silva.
Só porque ele é são-paulino? Ou melhor, se diz ser.
O que ele fez de bom pelo São Paulo?
Nada este ano.
Já tinha tido uma postura fraca contra o Santos na semifinal do Paulista. Contra o Avaí foi um desastre, sendo DIRETAMENTE culpado pela derrota. Contra o Palmeiras este ano de forma bem imbecil foi expulso e deu de mão beijada a reação para eles.
O camarada é baladeiro, vive machucado é indolente em treinos, já que quem vive em baladas não tem condições de treinar.
Tudo isso compensa mantê-lo no São Paulo?
Ele teve história com a camisa do São Paulo? Que história cara-pálida?
Talvez seja a história da primeira passagem dele pelo Morumbi, quando ele foi o responsável pela nossa desclassificação na Libertadores, naquela partida contra o Fluminense, um pouco antes de ir para o Hamburgo.
Não adianta ter esse tipo de jogador com a nossa camisa.
Se for para gastar, que se gaste bem e traga o Lugano, que pelo menos honra a camisa que veste.

Postar um comentário