segunda-feira, 23 de maio de 2011

Quem?


O São Paulo conseguiu ótimo resultado ontem no Rio principalmente se levarmos em conta o momento psicológico e os desfalques do time para a partida.
Outro lado positivo foi ver vários garotos base atuando de forma convincente.
Porém, continuo achando que o Carpegiani não tem condições de treinar o tricolor, e agora não tem também nem ambiente para isso, basta ver sua fisionomia durante  a partida.
Minha preocupação é justamente que alguns bons resultados que o time consiga neste início de Campeonato Brasileiro crie a falsa impressão de que tudo foi superado e que nossa eliminação do Campeonato Paulista e da Copa do Brasil foi um “acidente”.
Vou torcer muito para que os bons resultados continuem acontecendo, mas vou torcer mais ainda para que a diretoria faça as mudanças na comissão técnica e que traga logo nosso maestro para o meio campo.
As decisões tem que ser tomadas preventivamente, porque depois que a tragédia acontece, de nada adianta.
Afinal, não podemos nos esquecer que o Fluminense é um time treinado por um técnico interino, que somente por milagre não foi desclassificado ainda na primeira fase da Libertadores, foi eliminado nas semi-finais da Taça Guanabara pelo Olaria e sequer se classificou para as semi-finais da Taça Rio.
Ou seja, muita clama nessa hora. Se tem algum time que esta numa fase tão negativa quanto a nossa, esse time é o Fluminense.
Meu destaque positivo vai para Lucas, Casemiro, Dagoberto (fazer o quê...) e Wellington que anulou Conca. De negativo, a contusão de Rogério Ceni, que espero não seja grave (até isso... que fase negra!).

FICHA TÉCNICA
Fluminense 0 x 2 São Paulo

Local:  Estádio de São Januário, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 22 de maio de 2011, domingo
Horário: 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Heber Roberto Lopes (Fifa-PR)
Assistentes: Bruno Boschilia e Gilson Bento Coutinho (ambos do PR)
Cartões Amarelos: Gum (Fluminense); Juan, Rodrigo Souto (São Paulo)

Gols:
São Paulo: Dagoberto, aos 33 minutos do primeiro tempo; Lucas, aos 3 minutos do segundo tempo

Fluminense: Ricardo Berna, Mariano, Gum, Leandro Euzébio e Julio Cesar (Carlinhos); Edinho, Diogo (Willians), Deco (Souza) e Conca; Rodriguinho e Rafael Moura
Técnico: Enderson Moreira

São Paulo: Rogério Ceni (Denis); Jean, Xandão, Luiz Eduardo (Bruno Uvini) e Juan; Rodrigo Souto, Casemiro (Rivaldo), Wellington e Carlinhos Paraíba: Lucas e Dagoberto
Técnico: Paulo César Carpegiani

Um comentário:

Régis/SP disse...

Guedex, muito bem lembrado. O Fluminense não foi um 'sparring' adequado. Aliás, há muito tempo não é.
Depois, com a iminente troca de técnico deles, muitos jogadores só vão começar a se esforçar quando o novo técnico chegar, pois agora não adianta mostrar serviço para o interino.

Postar um comentário