segunda-feira, 30 de maio de 2011

Vai começar, mas pode parar


O jogo de cena em relação ao estádio do Corinthians continua, agora com novos lances, mas que não garantem a conclusão da obra.
Como já analisado e reiterado aqui, as obras não começam porque não se conseguiu fechar a equação econômico-financeira do empreendimento. As questões com o Ministério Público, licenças da Prefeitura Municipais e até mesmo a questão dos dutos foram usados para mascarar a falta de conclusão dos entendimentos com a construtora para execução da obra.
Agora o Corinthians já fechou o acordo com o Ministério Público, já conta com as devidas licenças da Prefeitura Municipal, emitidos em prazos políticos, já teria equacionada com a Transpetro a transferência dos dutos, mas não começa as obras.O que falta? O contrato definitivo com a construtora.
Para desanuviar as ameaças foi feito um acordo provisório para iniciar a terraplanagem. A construtora vai colocar as máquinas e vai iniciar os trabalhos, mas sem a garantia de que vá construir um estádio, porque até agora não há uma definição de qual dos projetos será efetivado: o original, viável, de 48 mil lugares, agora com tudo garantido, exceto a trasferência dos dutos da Transpetro, mas já equacionado, ou o ampliado, para a abertura da Copa, inviável e sem equação econômico-financeira fechada.
Com a pretensão de ampliar o projeto original para 65 mil lugares e incorporar todas as exigências da FIFA para sediar o jogo de abertura da Copa 2014 a construtora apresentou um novo orçamento, alcançando o montante de R$ 1.064.551.029, segundo divulga a Folha de São Paulo de 27.05.2011. Segundo ela não foi o maior orçamento, tendo sido apresentado um anterior de R$ 1.551.299.008.
Dado o desconforto causado pelo valor, a Construtora acedeu na consulta pelo Corinthians de outras construtoras e o clube consultou a Serpal, do Grupo Advento, que havia feito uma proposta para a construção de um estádio em Guarulhos, preterida pela proposta de Itaquera. Ela teria apresentando um orçamento de R$ 600 milhões, o que é absolutamente inviável, correndo um sério risco.
A esta altura do campeonato, a Odebrecht não tem mais interesse em empreender a arena do Corinthians em Itaquera. Tinha interesse no estádio de 45 mil, tanto que investiu na elaboração do projeto e acordou com um précontrato (ou protocolo de intenções) garantindo exclusividade. Ou seja, queria garantir o retorno do investimento com as atividades preliminares. Diz a mídia que entrou por instâncias do então Presidente Lula.
Portanto ela poderá dizer ao Corinthians: pode contratar outra. Estou fora. Não vou reduzir o meu orçamento, porque é o mínimo para garantir uma boa execução e no tempo necessário!
Ai quero ver a Serpal confirmar o orçamento para tudo: estádio mais entorno, atendendo a todas as exigências da FIFA para a abertura.
Se ela está imaginando que as exigências da FIFA são "frescuras" que podem ser contornadas "pode tirar o cavalinho da chuva".
Enquanto isso, as obras não caminham e o tempo vai passando.
São Paulo já perdeu a Copa das Confederações e o Centro de Mídia. Vai perder a abertura e se continuar com essa "lenga-lenga" vai ficar inteiramente fora da Copa, sem nenhum jogo presencial na cidade. Acompanhará pela televisão nas casas, nos bares e nas Fan-fests.
Alguma autoridade precisa ter a coragem de afirmar, antes que a FIFA diga, que São Paulo não fará o estádio para a abertura ou ficará fora.
O mais grave é que a FIFA, CBF e COL que não agem com seriedade, cobram seriedade dos outros.

6 comentários:

Anônimo disse...

Para não perder o costume, já tem denúncia sobre a contratação da terraplanagem: http://www.blogdopaulinho.net/?p=29404

Anônimo disse...

Guedex, numa comparação com o Morumbi, qual o prazo foi dado para que a equação econômico-financeira fosse fechada?

Pelo que sei, o Itaquerão já teve umas 3 vezes mais prazo que o Morumbi... não?

Guedex disse...

O Morumbi foi o Único estadio que foi cobrado para cumprir o prazo.
80% dos estádios ainda não obtiveram o dinheiro do BNDES.

Anônimo disse...

Por mim assisto a Copa de casa. Em HD com vários angulos, replays e etc. Na cia dos meus amigos, com todo o conforto. Copa que incrivelmente vai acontecer em Cuiaba, em Manaus, em Brasilia, em Natal, em Salvador.... Todas essas cidades que não tem outros problemas e podem construir estádios em obras faraonicas e que certamente terão utilidade no futuro. Como nós somos um estado e uma cidade humilde com outros problemas para resolver, preferimos assistir a copa pela televisão, alias como sempre fizemos e vamos continuar fazendo, por que Copa é evento para turista loko que paga US$ 1,000 para assistir Lituania x Arabia ou para amigos das federações e confederações de futebol ou ainda para clientes dos patrocinadores da copa que ficam com todos os ingressos. Incrivel um país como o Brasil, cheio de problemas como miséria, fome, violência, problemas de educação e saúde se meter a gastar bilhões para fazer copa nos moldes da FIFA. Que se dane essa FIFA, antro de corruptos que só querem aumentar suas imensas fortunas que ficam pegando poeira em algum banco em Zurique ou em alguma ilha do caribe... Vivemos em um mundo totalmente sem sentido, será que não tem ninguém com bom senso nesse país?!?!?!

Anônimo disse...

Olha aí a ditadura ajudando o Curica.
http://espn.estadao.com.br/celsounzelte/post/194571_ENFIM+O+NOVO+ESTADIO+DO+CORINTHIANS

Anônimo disse...

Cade aquele marginal que fazia insinuação sobre o morumbi e o Laudo Natel?
Olha aí o link com o general Geisel.

Postar um comentário