quinta-feira, 2 de junho de 2011

Caixa forte

Reprodução: Direto da fonte

Juvenal Juvêncio só fala de Bruno Uvini e Luiz Eduardo, novos zagueiros do Tricolor.
Nem bem estrearam no time titular e propostas do exterior já pousaram na mesa do cartola.

Comentário do blog
Só espero que JJ resista a tentação e não os venda prematuramente como Denilson, Breno, Piazon...

3 comentários:

Fabio Dier disse...

Desculpa discordar tanto de voce, mas:

Denilson - Tinhamos Mineiro e Josue, Richarlison era a paixao de Muricy e o Hernanes a paixao do JJ. Ele era a 5 opcao.

Breno - Quem diz não a 20 milhoes por um zagueiro??

Piazon - Sem contrato, ia embora no final do ano, não queria jogar pelo SPFC, um muleque mimado.

Eu gostei das 3 vendas. Mas nao vejo motivo pra vender Uvini e Luiz Eduardo

Guedex disse...

Quanto a terem sido excelentes negócios pelo lado financeiro, não há o que discutir, mas tecnicamente temos que lembrar que Mineiro e Josué já se foram faz tempo e hoje Denilson é um ótimo volante, e na zaga tivemos que aturar André Luiz e outros que já nem me lembro mais o nome.
Penso que é preciso ter equilíbrio entre as finanças e a parte técnica, e hoje, acho que estamos devendo na última.
Mas cada um vê o futebol de uma maneira. É por isso que é apaixonante.

Régis/SP disse...

É Guedex, vender jogadores ainda é tábua de salvação para os clubes brasileiros.

Quanto as vendas, acho que foram acertadas.

O caso do Breno, por exemplo, era um excelente zagueiro, mas só quando o time jogava com 3 zagueiros. Jogando no esquema de dois ficava no mano a mano e cansei de ver ele fazendo lambança, tanto que foi para Alemanha e lá tem feito lambança nesse esquema. O que mostra que o jogador tinha limitações e não é tudo aquilo que pintam dele.

Já o Piazon não tinha jeito. No final de 2012, aos 19 anos, estaria livre. Era vender ou vender, ainda mais sabendo quem é o seu empresário...

Denilson sim, foi um grande erro, mas o problema foi o Muricy e sua teimosia em achar que os jogadores da base nunca estavam preparados. O jeito foi vender ou, caso contrário, Denilson estaria até hoje pegando experiência em algum clube Brasil afora, ou o teríamos perdido, como perdemos o Rafinha do Coritiba, que foi outro que o Muricy não podia ver nem pintado na frente.

Aliás, Breno só jogou com o Muricy porque numa partida ficamos sem zagueiros e ele foi escalado às pressas, enquanto Hernanes já tinha sido liberado para o Santo André quando o JJ não deixou ele sair por conta de um ótima excursão dele com o Expressinho à Índia. Mas pasme que, mesmo assim, o Hernanes ficou fora da Libertadores de 2007 e tivemos que jogar com o Souza na posição de volante.

Postar um comentário