quarta-feira, 15 de junho de 2011

Cartolas Jogo Sujo (Cap. 3): Cartola do Corinthians apoia Ricardo Teixeira e ganha estádio de presente

Reprodução: R7

Com fama de explosivo e boêmio, Andrés Sanchez virou um personagem importante, não apenas para o Corinthians, mas para a estrutura de poder do futebol brasileiro. Ele virou parceiro preferencial de Ricardo Teixeira, o chefe da CBF. Foi assim que o presidente do time mais popular de São Paulo decidiu votar de acordo com os interesses de Teixeira e da TV Globo, na eleição para o Clube dos 13.

Um dos candidatos era Fabio Koff. Ele prometia uma negociação dura pelos direitos de transmissão do Campeonato Brasileiro.

Ricardo Teixeira, aliado da Globo, lançou outro nome: Kleber Leite, com um cabo eleitoral de peso - Andrés Sanchez.

Kleber perdeu mas Andrés foi premiado pela lealdade: virou chefe da delegação brasileira na Copa da África do Sul.

Em 2011, o corintiano devolveu a gentileza: rompeu com o Clube dos 13 e anunciou que negociaria diretamente com a Globo os direitos do Brasileirão.

Em maio, num encontro com dirigentes, nem fez cerimônia.

- Sou amigo do Ricardo Teixeira mesmo, sou amigo da Globo mesmo, apesar de ser gangsteres, sou amigo não sei de quem, eu não tenho problema não. Agora, eu vejo meu clube.
A declaração pegou mal com parceiros que foram tão generosos com o Corinthians - a ponto de oferecer ao clube a chance de realizar um velho sonho: construir seu próprio estádio.




Nenhum comentário:

Postar um comentário