sábado, 23 de julho de 2011

MP dá primeiro passo por bandeiras com mastro em São Paulo

Reprodução: LANCE!NET

Torcidas e políticos assinam termo que regulamenta e fiscaliza a atuação das organizadas em estádios paulistas

As torcidas organizadas e o Ministério Público assinaram nesta sexta-feira um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), em cerimônia realizada na sede do MP. O documento – que teve o ministro dos esportes Orlando Silva como interveniente – tem como principal objetivo a regulamentação da atuação das organizadas em São Paulo.
O TAC, assinado pelo procurador-geral de Justiça, Fernando Grella Vieira e pelos promotores de Justiça Roberto Senise Lisboa (Consumidor) e Paulo Castilho (Juizado Especial), além de Orlando Silva, prevê medidas como o cadastramento de integrantes das organizadas. Por meio dele, torcedores envolvidos em atos de violência, se identificados pelo novo cadastro, serão impedidos de irem ao estádio.
Esse acordo entre os líderes das principais torcidas organizadas do futebol paulista e o Ministério Público é o primeiro passo para a volta das bandeiras aos estádios. A proibição ocorre desde o ano de 1996, por meio de uma lei estadual. Apenas uma modificação na lei, com a colaboração dos deputados estaduais, será necessária para a volta dos mastros.
Em relação à volta dos mastros de bandeiras nos estádios, que pode acontecer num futuro próximo, o promotor Fernando Capez que, em 1996, foi um dos responsáveis pela proibição, se diz favorável a medida.
– Qualquer decisão tem de passar por prévia avaliação da PM, cujo aval importa por ser a principal garantidora da segurança nos estádios – afirmou o, agora, deputado estadual.
A discussão sobre a contenção da violência no futebol teve início no ano de 95, quando ocorreu uma briga entre organizadas de São Paulo e Palmeiras no Pacaembu, que terminou com a morte de um jovem.

Boataria sobre a volta de mastros
Durante a tarde de sexta-feira, um desencontro de informações gerou uma grande expectativa de torcedores e integrantes de torcidas organizadas sobre uma possível permissão da entrada de bandeiras com mastros nos estádios paulistas. Em redes sociais na internet, como Twitter e Orkut, algumas organizadas já até comemoravam a suposta medida favorável.
A movimentação foi tão intensa que torcedores prometiam cooperação com a polícia na fiscalização dos novos mastros. Desde a proibição, em 1996, muitas medidas foram tomadas contra a violência nos estádios, o que prejudica a diversão dos torcedores em São Paulo, segundo eles. Nos jogos disputados em outros estados pelo Brasileirão – onde não há restrições – as torcidas paulistas aproveitam e festejam.

Nenhum comentário:

Postar um comentário