sábado, 6 de agosto de 2011

CBF versus governo

Reprodução: Radar on-line

Uma divergência com o cerimonial da Presidência da República, ocorrida pouco antes do início do sorteio das Eliminatórias, deve ter contribuído para a cara de poucos amigos de Ricardo Teixeira durante o evento. Teixeira insistiu para sentar-se ao lado de Dilma Rousseff. O cerimonial, porém, não abriu mão de colocá-la entre Pelé e Joseph Blatter.

Comentário do blog

É divertido ver a Dilma dar umas enquadradas no Ricardo Teixeira, mas só fazer “biquinho” não adianta nada, é jogar pra a torcida.
Porque não toma alguma atitude pratica? O futebol brasileiro não é da CBF, é do país.

Um comentário:

Marcelo Abdul disse...

Guedex. Concordo em gênero, número e grau contigo. Essa "birrinha" da Dilma com o Teixeira é para "inglês ver" literalmente.

Afinal, não foi o partido da Dilma e a sua base aliada que impediram a CPI contra o Teixeira? Se ela fosse contra mesmo o cara ela mandaria o pessoal assinar o pedido de Garotinho sem pestanejar.

O BNDES não vai distribuir dinheiro a rodo para todos os estádios escolhidos pelo Teixeira, inclusive o pornográfico Itaquerão?

Nossa, ela é contra mesmo. Chego a ter pena do pobre Cururu...rsssss. Dilma solta uma biribinha com essa farsa do Pelé e a imprensa afoita vai atrás.

Na verdade a Dilma apóia todas as ações desse cara indiscriminadamente.

Postar um comentário