segunda-feira, 15 de agosto de 2011

Balanço Copa 2014: Fortaleza dá integração, tecnologia e conforto por uma semifinal em 2014


Reporodução: globoesporte.com
Marcelo Russio

Fortaleza dá integração, tecnologia e conforto por uma semifinal em 2014
Investimentos em mobilidade urbana e tecnologia são os grandes destaques da cidade, que pretende receber a Espanha, mas 'namora' com Itália e Portugal

Integração. Essa é a palavra que norteia as ações de Fortaleza na execução dos trabalhos preparatórios para sediar a Copa do Mundo de 2014. Concentrando esforços na área de mobilidade urbana e tecnologia, a capital cearense pretende dar a quem estiver na cidade durante o Mundial todo o conforto não só para se deslocar em direção ao Castelão, palco dos jogos que acontecerão na cidade, quanto aos pontos turísticos e área hoteleira. Para quem estiver trabalhando ou a passeio e precisar utilizar a internet como uma ferramenta para  transmitir ou receber dados e para divulgar a cidade ao mundo, a cidade promete disponibilizar uma conexão sem fio de 20 megabits, uma velocidade sem paralelos no país.
Com investimentos da ordem de mais de R$ 2 bilhões na área de transportes, e provendo uma conexão de altíssima velocidade à internet não só na área dos jogos quanto em 100% da cidade, a capital cearense espera atender todas as exigências de quem estiver por lá durante a Copa do Mundo. Pensando no grande fluxo de turistas espanhóis, italianos e portugueses, a cidade espera receber uma destas três seleções. Mas a organização garante que quaisquer equipes que estejam sediadas em Fortaleza serão bem recebidas.
A cidade também espera contar com uma das semifinais do Mundial, por o Castelão ser o único estádio da região Nordeste com capacidade para sediar uma partida desta fase. Nesta sexta-feira, o GLOBOESPORTE.COM vai mostrar como Fortaleza está se preparando para o Mundial. Confira abaixo como está o andamento das obras e a situação dos principais setores da capital cearense para a realização da competição em 2014.

ESTÁDIO
O Castelão, que terá capacidade para 67.037 espectadores - sendo o único do Nordeste com capacidade para sediar uma partida semifinal do Mundial - está com 30% das obras já concluídas, e cronograma adiantado em dois meses. A previsão de conclusão é de dezembro de 2012. Com trabalhos divididos em quatro etapas, a inauguração da primeira, que abrange um prédio de 4500m² com 900 das 1.900 vagas cobertas do estádio, acontecerá em agosto de 2011. Segundo Ferruccio Feitosa, secretário especial da Copa de 2014 na cidade, esta parte do empreendimento já estará funcionando na sua inauguração.
O valor do total do contrato para as obras no Castelão é de R$ 518,606 milhões, e contempla a sua modernização e cobertura total dos assentos, a construção no entorno de uma praça de 57 mil m², um prédio comercial, 1.900 vagas cobertas e operação do estádio por oito anos.
- É importante ressaltar que no custo do Castelão estão compreendidas todas as despesas relacionadas ao equipamento, como energia e gasto com pessoal de funcionamento diário por oito anos. Para eventos, claro, o contratante se responsabiliza por despesas extras, como quadro móvel, segurança e outros - garante Ferruccio.
Há também investimentos na área de tecnologia no entorno do Castelão. Segundo Ferruccio Feitosa, será inaugurado ainda em 2011 uma rede sem fio de acesso à internet de alta velocidade na área do Castelão, permitindo tráfego de informações e dados em níveis inéditos no Brasil.
- Todo cabeamento de fibra ótica do país chega por Fortaleza, que é uma das cidades do país mais próximas da Europa. Por isso, foi criado o projeto Cinturão Digital, que abrange todos os 184 municípios do estado com banda larga, e 100% da cidade de Fortaleza, possibilitando o acesso à tecnologia 4G. Para a área do Castelão, haverá uma velocidade de acesso altíssima, com um link de 20 megabits, velocidade inédita no Brasil. O custo deste investimento será de R$ 8 milhões.
Depois da Copa do Mundo, a ideia é que o Castelão se transforme em uma Arena Multiuso. Segundo Feitosa, o projeto de um shopping center está sendo analisado pelo governo do estado do Ceará.
- Há a ideia de que o lado leste, onde será o centro de hospitalidade da Copa do Mundo, se torne um shopping center após o Mundial. O governo deseja que isso aconteça, mas só após a Copa.

LEGADO PARA A CIDADE
A mobilidade urbana de Fortaleza é a área que mais se beneficiará dos investimentos para a Copa do Mundo de 2014. Estão previstas a adoção do VLT (Veículo Leve sobre Trilhos) e a duplicação de diversas vias estratégicas da cidade. Além disso, o metrô deve ser ampliado em 2012, ainda sem uma data definida. As linhas Sul e Leste, que servem a quem se dirigir ao Castelão, estarão, segundo Ferruccio Feitosa, prontas até a Copa do Mundo. A ampliação da rede viária da região metropolitana de Fortaleza beneficiará 13 municípios.
Pelo projeto apresentado, o Porto de Mucuripe, a zona hoteleira, a rodoviária e o Aeroporto Pinto Martins estarão ligados ao principal terminal de passageiros da cidade, o terminal de ônibus de Parangaba, através da junção da linha sul do metrô com o VLT. As obras serão iniciadas em novembro de 2011 e a previsão é de serem entregues em junho de 2013. Serão construídas mais duas estações de metrô (Padre Cícero e Montese), aumentando para 20 o total de estações da capital cearense, além da linha sul, que integrará o centro de Fortaleza a Maracanaú e Pacatuba, numa extensão de 36 quilômetros e custo de R$ 1,74 bilhão.
O VLT também ligará, através da Linha Oeste, a capital cearense a Caucaia, em uma extensão de 20 quilômetros e custo de R$ 124,05 milhões.
Serão construídas mais cinco vias terrestres que fazem ligação da zona hoteleira com o estádio, com obras sendo iniciadas entre outubro e novembro de 2011 e sendo entregues também em junho de 2013, ao custo de R$ 261 milhões, pagos pela prefeitura da cidade. As estradas estaduais que ligam Fortaleza ao litoral leste estão sendo duplicadas ao custo de R$ 135 milhões, e a CE 025, que liga Fortaleza à praia do porto das Dunas, área turística onde se localizam diversos hoteis e atrações, está sendo reformada, em um investimento de R$ 27 milhões.
As áreas de saúde e meio ambiente também possuem investimentos com recursos advindos do projeto para a Copa do Mundo de 2014. Serão investidos R$ 150 milhões na construção de um hospital de emergência na cidade. entre as ações ambientais, estão as revitalizações do rio Cocó (R$ 279 milhões), do rio Maranguapinho (R$ 454 milhões), o projeto Sanear 2, que aumenta o número de residências com rede de água e esgoto (R$ 450 milhões) e a estação de tratamento de água Oeste (R$ 196 mi). Todos esses recursos são provenientes do Governo Federal, através do PAC. As obras têm previsão de entrega em 2012.
O turismo em Fortaleza, segundo Ferruccio Feitosa, receberá um grande incentivo com a construção de um centro de eventos e de um aquário municipal.
- Será construído o segundo maior centro de eventos do país, menor apenas que o do Anhembi, em São Paulo, e seguramente o mais moderno do Brasil. ele terá uma área de 170.000m² e capacidade para receber 30 mil pessoas em 18 eventos simultâneos, com um estacionamento para 3.200 veículos, além de um heliponto. O custo será de R$ 383,3 milhões e a entrega está prevista para 2012. Além disso, está sendo licitado o Acquário Ceará, o maior oceanário da América Latina, com 21,5 mil m², previsão de 1,2 milhão de visitantes por ano e que terá restaurantes, cinema 4D e um submarino. O custo previsto é de R$ 260 milhões.

OBJETIVOS
O sonho de Fortaleza é abrigar os jogos da seleção espanhola. Por ser uma das cidades brasileiras mais próximas da Europa (disputa com Natal esse status), a capital cearense recebe muitos turistas espanhóis, e espera poder abrigar a atual campeã mundial, caso a Fúria se classifique para a Copa de 2014.
- A Espanha é o nosso principal objetivo, tanto pela grande quantidade de turistas daquele país que vêm para Fortaleza todos os anos, como pela colônia espanhola que habita a cidade. Mas Portugal e Itália, que também nos mandam muitos turistas a cada ano, serão muito bem vindos. Essas são as três seleções que esperamos abrigar durante o Mundial. Mas qualquer outra equipe que esteja sediada em Fortaleza será muito bem recebida e certamente se encantará com a nossa cidade - afirma Ferruccio Feitosa.
Outro objetivo de Fortaleza é ser palco de uma das semifinais do Mundial. Como o Castelão tem capacidade para 67.037 espectadores, e os estádios que sediarão as semifinais precisam ter capacidade mínima de 60 mil espectadores, a capital cearense acredita que, sendo a única sede nordetina com um estádio capaz de receber esse público, tem boas chances de abrigar uma das partidas semifinais.

AEROPORTOS
O Aeroporto Internacional Pinto Martins passa ainda pelo processo de licitação das obras, que devem ser iniciadas entre outubro e novembro de 2011, com conclusão prevista para julho de 2013. A sua capacidade atual é de cinco milhões de passageiros por ano, e deve ser elevada para nove milhões - um crescimento estimado em 80%. Já a área útil do aeroporto, que hoje é de 38,5 mil m², será expandida para 117,5 mil m² - aumentando em mais de três vezes. Os investimentos da Infraero nestas obras são de aproximadamente R$ 583,5 milhões. As principais melhorias incluem a construção de um novo terminal e de uma área para manutenção de aeronaves, além da ampliação do estacionamento.
Segundo o planejamento de expansão do aeroporto, o número de elevadores aumentará de dez para 20; os balcões de check-in subirão dos 30 atuais para 80; haverá nove esteiras de bagagem, contra as quatro existentes atualmente; e e as pontes de embarque aumentarão de sete para 13.

HOTELARIA
Um dos principais polos de turismo do Brasil, Fortaleza possui atualmente 27 mil leitos disponíveis, e se forem somados os hoteis da sua região metropolitana, o número passa para 52 mil em mais de 200 hoteis de diversas categorias. Segundo Ferruccio Feitosa, a cidade não precisará de maiores investimentos na construção de hoteis, apesar de esperar que novos empreendimentos sejam iniciados em decorrência da exposição da cidade no cenário internacional.
- Hoje Fortaleza comporta tranquilamente o número de leitos exigidos pela Fifa para sediar uma Copa do Mundo, já que é um dos principais pólos de turismo do Brasil. Acreditamos que haverá uma expansão no setor hoteleiro por conta do aumento da exposição da cidade no exterior, impulsionada por ser uma das sedes da Copa do Mundo de 2014. Mas a nossa estrutura atual já atende ao que nos foi exigido.
Sem a necessidade de utilizar navios como acomodações, a capital cearense, no entanto, investe na modernização do Porto de Mucuripe, para torná-lo mais confortável aos turistas que chegarem através de navios ou em seus iates particulares para o Mundial.
- O Porto de Mucuripe fica a apenas 1,5km da Avenida Beira Mar, o cartão postal de Fortaleza. Ele será melhorado como terminal portuário para que os turistas que venham à cidade por via marítima possam ficar hospedados confortavelmente em seu barco ou navio. Hoje temos também um hotel flutuante, o Hotel Marina, que pode receber até 180 embarcações e é mais uma forma de atender a esta demanda - afirma Feitosa.

INVESTIMENTOS
De acordo com Segundo Ferruccio Feitosa, secretário especial da Copa de 2014 do Ceará, o estado terá investimentos de R$ 6,8 bilhões para receber o evento em 2014. A grande maioria desse valor será investida pelo poder público, à exceção do setor hoteleiro. Os valores aproximados são os seguintes: Castelão - R$ 518,606 milhões; Mobilidade urbana - R$ 2,287 bilhões; Aeroporto - R$ 583,5 milhões; Meio Ambiente - R$ 1,7 bilhão; Saúde - R$ 150 milhões; Tecnologia - R$ 8 milhões.

Nenhum comentário:

Postar um comentário