sexta-feira, 19 de agosto de 2011

Balanço Copa 2014: Sede mais polêmica, São Paulo quer confirmar redenção com a abertura


Reprodução: globoesporte.com
Leandro Canônico

Depois de sofrer ameaça de exclusão e de superar briga política entre clubes e entidades, cidade mais rica pretende investir R$ 34 bilhões

Maior e mais rica cidade do Brasil, São Paulo também é a sede mais polêmica da Copa do Mundo de 2014. De outubro de 2007, quando o país foi anunciado como “dono” do Mundial, até agora, a capital paulista já “teve” abertura, IBC (confirmado no Rio de Janeiro) e chegou até mesmo a ser ameaçada de exclusão. Com a confirmação da construção do estádio do Corinthians, porém, voltou a ter força.
Esse renascimento de São Paulo dentro da Copa do Mundo de 2014 deve ter o seu auge nos próximos dias 20 e 21 de outubro, quando a Fifa vai anunciar o calendário oficial da competição. Com o projeto da arena alvinegra adequado às exigências da entidade para abertura, os representantes do Comitê Paulista estão confiantes de que o jogo inaugural será mesmo em solo paulistano.
- O que nos passaram é que a Fifa está adotando critérios técnicos para escolher o local da abertura. E em aspectos técnicos São Paulo é imbatível. O único gargalo que tínhamos era o estádio, mas já está tudo resolvido – comentou Emanuel Fernandes, coordenador do Comitê Paulista para Copa do Mundo, durante apresentação das sedes, antes do sorteio preliminar das eliminatórias do Mundial.
Nesta terça-feira, a cidade de São Paulo é tema na série especial sobre as sedes da Copa do Mundo de 2014. Confira abaixo como estão os investimentos na capital paulista e veja mais detalhes sobre a construção do estádio do Corinthians.

ESTÁDIO
O Morumbi, do São Paulo Futebol Clube, era para ser o estádio paulista na Copa do Mundo de 2014. Mas problemas políticos com a Fifa e a CBF e entraves nas adequações do projeto deram espaço para o Corinthians passar à frente com a sua arena. Orçada em R$ 820 milhões, o provável palco da abertura, com espaço para 65 mil assentos, está sendo construído na região de Itaquera.
Depois de muitos atrasos, as obras na zona leste começaram no dia 30 de maio. Já fora da Copa das Confederações (o que é considerado uma derrota para a cidade), o estádio tem previsão de ficar pronto em dezembro de 2013. A Fifa, no entanto, está com boa vontade em relação a São Paulo. Recentemente, no Rio de Janeiro, o secretário-geral Jeróme Valcke admitiu esperar até fevereiro de 2014.
- Tivemos as confirmações sobre os estádios e eles devem estar prontos no final de 2013. São Paulo estou pensando mais no começo de 2014. Não temos problema nenhum em recebê-lo em fevereiro. Mas tem de ser fevereiro mesmo, não abril – comentou Valcke, em um café da manhã com jornalistas em Copacabana.
A arena corintiana está sendo construída pela Odebrecht, parceira do Timão nesse projeto. O clube muito provavelmente vai usar também dinheiro do BNDES.

LEGADO PARA A CIDADE
Com a realização da Copa do Mundo em São Paulo, os governantes municipais e estaduais esperam deixar um grande legado para os paulistanos. Dentre os principais pontos estão melhor estrutura esportiva, incremento de base tributária, maior fluxo turístico, incremento no setor de serviços, aumento na oferta de empregos e capacitação e qualificação de pessoal.
Outro ponto importante, usado também politicamente, é o investimento em Itaquera, bairro do estádio. A previsão é que até 2014 sejam entregues na região um Fórum Judiciário, rodoviária, Fatec, Etec e Senai, incubadora e laboratórios para o Parque Tecnológico da zona leste, centro de convenções e eventos, mais policiamento, Parque Linear Rio de Verde e Centro Cultural.
Com relação à mobilidade urbana, a expectativa da capital paulista é que a linha de trens e metrô seja ampliada significativamente, como já está previsto há anos. Há também projetos para inúmeras vias de acesso interligando a Jacu-Pêssego com a Nova Radial, além do monotrilho ligando o Aeroporto de Congonhas à estação Jabaquara do metrô e aos hotéis da região da Berrini.

OBJETIVOS
Todos os objetivos de São Paulo giram em torno da confirmação da cidade como sede da abertura da Copa do Mundo. A partir daí, o Comitê Paulista vai tentar sediar o Congresso da Fifa, o sorteio das chaves do Mundial e outras partidas importantes, além da abertura. Talvez semifinal. Para receber grandes seleções, o estado vai oferecer diversos campos de apoio na capital e no interior.

AEROPORTOS
Há a previsão de um investimento de quase R$ 2 bilhões nos aeroportos de São Paulo. No Aeroporto Internacional do Guarulhos, haverá a construção de um terceiro terminal de passageiros, ampliação do sistema de pistas e pátios de aeronaves e a construção de uma pista rápida para táxis.
Em Viracopos, na região de Campinas, já está em andamento a construção de um novo terminal de passageiros e está em licitação a adequação do atual terminal.

HOTELARIA
Talvez seja o item em que São Paulo está mais bem preparada para receber a Copa do Mundo. Atualmente, a cidade tem 42 mil apartamentos, com previsão de expansão para 50 mil até o Mundial de 2014. A ideia é aproveitar o evento para desenvolver roteiros turísticos e ações integradas de promoção.

INVESTIMENTOS
A previsão de investimento em São Paulo é a maior dentre as 21 sedes: aproximadamente R$ 34 bilhões. Dentre os pontos mais importantes estão os R$ 820 milhões no estádio, os quase R$ 2 bilhões nos aeroportos, R$ 120 milhões nos portos, mais de R$ 1 bilhão em inteligência policial e R$ 480 milhões em Itaquera.

Um comentário:

mariano disse...

Foi esquecido tambem de mencionar os valores dos politicos corruptos,entre eles o infeliz do kassab e o não menos alkimim, estes sim ficarão mais ricos e a justiça no brasil é inoperante, defasada, alem de ser cega, por este motivo acho eu que os paulistanos , entre eles os miseraveis cúrintianos, passarão necessidades com escolas, hospitais, transporte urbano e muito mais, fico indignado com esta copa no brasil, que com sinceridade não será campeão como também não foi em 50. que DEUS abençoe os brasileiros.

Postar um comentário