sábado, 22 de outubro de 2011

SPFC novamente na berlinda


O Sindicato dos Atletas do Estado de São Paulo fechou acordo com representantes dos jogadores de SCCP (Paulo André e Alessandro), Santos (Edu Dracena e Arouca) e Palmeiras (praticamente todo elenco), para que em caso de novas agressões ninguém entre em campo na rodada seguinte de qualquer campeonato.
Rogério Ceni, representante dos jogadores do Tricolor ainda não respondeu se adere ao movimento.
Se tratada com seriedade, a questão não é tão simples. Os próprios jogadores reconhecem que a classe não é unida.
Além disso, o clube “X” não pode ser prejudicado por atos criminosos de “torcedores” do clube “Y”.
Seria factível um time deixar de entrar em campo em uma partida para se solidarizar com atletas de outro clube?
O sindicato assumiria o prejuízo financeiro do clube, dos organizadores e patrocinadores do evento?
Quem responderia por eventuais punições impostas ao clube ausente na partida?
E qual seria o comportamento da torcida se isso acontecesse?
Enfim, alguém acredita que se, por exemplo, jogadores do Palmeiras (que joga hoje) voltarem a ser hostilizados o SCCP deixará de enfrentar o Avai na próxima rodada correndo o risco de se afastar da disputa do titulo?
Com esta proposta demagógica o Sindicado dos atletas está “jogado para torcida”, no caso, a mídia.
Acho que ao invés disso, deveria ele, na qualidade de representante da classe, tomar medidas judiciais contra os agressores, já que jogadores não levam os casos adiante temendo represálias.
Agora, Rogério Ceni precisa responder se participa do circo ou não.
E aí?

4 comentários:

Fernando disse...

acho uma besteira isso de não jogar se houve agressão...será que eles estariam dispostos a abrir mão do salário da semana que não jogaram? pq uma greve a pessoa faz quando pode exigir do empregador algo, e até onde eu saiba o time não tme como evitar que um torcedor tente agredir um jogador fora do ambiente de trabalho (CT, estádio, etc.)

agora concordo que deviam se organizar pra outras coisas como maior tempo de pré-temporada, contra os empresários que enrolam os jogadores, etc

Anônimo disse...

Perfeito o texto, espero que não participe deste circo como você disse.

Eduardo disse...

SPFC tem que aproveitar a oportunidade e contratar o NEY FRANCO...

Anônimo disse...

Mesmo que a inteção não de em nada na prática.
O RC como ícone e exemplo que é tem sim a
obrigação de ao menos concordar com o acordo,
Reclamamos tanto da flata de união e poderância
dos clubes, e quando os jogadores resolvem ao
menos tentarem, logo o nosso grupro que vai
recuar?

Postar um comentário