/* --- ---- */ By Guedex: Março 2011

quinta-feira, 31 de março de 2011

Transgênicos na Fazendinha


Dentinho assume namoro com Mulher Samambaia

No ataque


Reprodução: Radar on-line
A Record prepara com todo o carinho possível uma extensa reportagem para levar ao ar no Domingo Espetacular: versará sobre a encrencada compra dos direitos do Brasileirão, com direito a falar da audiência pública aberta no Senado e ataques (muito ataques) à Globo.

Portfólio

Reprodução: Painel FC

Principal aliado do C13 na disputa pelos direitos do Brasileiro, o São Paulo é um dos clubes que fecharam com a Geo, braço do marketing das Organizações Globo. A Geo fechou também com Palmeiras, Santos, Vasco, Atlético-PR, Sport, Avaí, Figueirense e Ponte Preta. Além de operar a venda de ingressos, por meio da recém-adquirida Altplan, a empresa organizará os setores premium e camarotes nas arenas dos clubes.

Mais um louco no hospício

"Imperador" Adriano chega ao SCCP.

A briga dos cartolas

Reprodução: Coluna do Juca Kfouri, da Folha

Também na alta cúpula do futebol mundial, trair e coçar é só começar. Porque são amadores...

Cartolas da fifa são apaixonados pelo futebol.
Capazes de sacrifícios sem fim, como o de viver em hotéis seis estrelas, viajar de primeira classe pelo mundo afora, almoçar e jantar em restaurantes que exigem sempre paletó e gravata e sofrer com a pouca convivência com suas sempre amadas mulheres, embora, verdade seja reconhecida, algumas, ao perceber o tamanho do sofrimento, que muito frequentemente termina em rumorosos divórcios, acabem por fazer questão de acompanhar o cônjuge.
Joseph Blatter e Ricardo Teixeira acharam uma maneira de conviver em paz quando o presidente da Fifa propôs ao da CBF que ele fizesse a Copa do Mundo no Brasil em 2014, mas não o atrapalhasse com candidaturas prematuras à presidência da entidade em Zurique.
Não que o suíço temesse perder para o brasileiro, mas, como se sabe, melhor não correr riscos.
E como o Brasil, assim como fez a África do Sul e fariam o Qatar e a Rússia, estava disposto a pagar alto para ter a Copa, juntou-se o útil ao agradável.
Assim foi feito, num acordão que envolveu todas as federações nacionais da América do Sul, que nem sequer apresentaram candidaturas para não ameaçar o patropi.
Nas negociações, ficou implícito que Blatter apoiaria Teixeira pós-Copa brasileira, na eleição seguinte, em 2015.
Coisa que começou a desandar já na Copa da África do Sul, porque Blatter sentiu a rejeição ao nome do ex-genro de João Havelange e se assustou com a arrogância do pai de Joana Teixeira Havelange, a secretária-executiva do COL-2014.
É que, diante do fato consumado em relação à próxima Copa no Brasil, Teixeira viu-se livre para outras articulações, como, por exemplo, ao se render aos encantos da calorosa candidatura do Qatar, passar, também, a apoiar o presidente da federação de lá na eleição da Fifa de junho próximo.
Claro que Blatter acusou o golpe e que irá jogar tão pesado quanto for possível para cobrar rapidez nas obras para 2014.
E ainda se deliciará com o ministro do Esporte, Orlando Lero, quer dizer, Rolando Silva, isto é, Orlando Silva, capaz de dizer que comparar o Brasil com a África do Sul é comparar laranjas com bananas, exatamente no momento em que nosso país não aguenta mais ouvir falar em laranjas, e o racismo no futebol europeu se manifesta com bananas.
Que inveja do Macaco Simão...

Comentário do blog
Talvez seja esse o memento de JJ convidar o Blatter um whiskyzinho no Morumba...

BMG dará camisa em troca de cartão de crédito

Reprodução: De prima

O BMG está dando a camisa de um dos times que patrocina a quem contratar até maio um de seus cartões de crédito. O banco também tem parceria com equipes de vôlei e basquete e apoia vários atletas em modalidades individuais, como, por exemplo, a ginasta Jade Barbosa.

Comentário do blog
Achei bacana a iniciativa do BMG.

Lugano veta volta ao São Paulo para "não manchar história"

Reprodução: Terra

Apesar dos insistentes pedidos da torcida durante a apresentação de Luís Fabiano no Morumbi, na última terça-feira, o zagueiro Diego Lugano não deve voltar ao São Paulo. Depois de o presidente Juvenal Juvêncio ter avisado que não vai tentar a contratação, foi a vez do vice-presidente de futebol Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, afirmar ao jornal Marca Brasil que o uruguaio está descartado por opção do próprio jogador, que hoje está com 30 anos e defende o Fenerbahce, da Turquia, há quatro temporadas.
Segundo Leco afirmou à publicação, Lugano teria dito a cartolas são-paulinos que teme que sua forma física prejudique o retorno em alto nível e, assim, não se vê em condições de repetir o bom desempenho de sua primeira passagem, quando se tornou campeão da Libertadores e do Mundial de Clubes em 2005. O uruguaio também teria deixado claro que não quer "manchar a história" e por isso teria desistido do retorno. Assim, segundo o jornal, surge com força o nome de Breno, também ex-jogador da equipe tricolor e que hoje está no Bayern de Munique, da Alemanha

Rebeldes esperam por São Paulo e Galo para montar Liga com 18 clubes

Reprodução: Blog do Perrone

Pelas contas dos dissidentes do Clube dos 13, o grupo já  tem 16 times alinhados com a Globo para formar uma nova Liga. Nesse cálculo estão Internacional e Atlético-PR, integrantes da base aliada do C13.
Os outros 14 seriam Corinthians, Palmeiras, Santos, Flamengo, Fluminense, Vasco, Botafogo, Cruzeiro, Grêmio, Coritiba, Goiás, Sport, Bahia e Vitória.
Os dirigentes acreditam que com 16 equipes já podem criar a Liga. Mas querem pelo menos 18. Esperam que Atlético-MG e São Paulo se juntem à turma em breve. Avaliam que a dupla não pode ser alijada do processo.
As discussões sobre o formato da Liga ainda estão no início. Mas, antes de ter os participantes e a emissora de TV, o projeto já tinha  o aval da CBF. Faz tempo que Ricardo Teixeira quer se ocupar só com seleção, Copa de 2014 e sua candidatura à presidência da Fifa. Planeja deixar o Brasileirão sob os cuidados de um homem de sua confiança. Por isso tentou eleger Kléber Leite para a presidência do Clube dos 13.
Como o candidato da CBF perdeu a eleição, Andrés Sanchez deu início ao plano de implodir o C13 para que a confederação “terceirizasse”  o Nacional.
Os rebeldes agora terão que escolher um entre dois caminhos para a futura associação: apenas gerir o Campeonato Brasileiro ou criar de fato uma competição.
Caso a opção seja por administrar o Nacional nos moldes atuais, estará consumada apenas uma rasteira no C13, em Fábio Koff  e em Juvenal Juvêncio.
Se a Liga criar realmente uma nova competição, um dos principais temas a serem definidos é a permanência dos pontos corridos ou a volta dos mata-matas, modelo bem visto pela Globo. Outro fator crucial seria a questão do acesso e do rebaixamento. Não há um consenso sobre o tema entre os líderes do movimento.
Caso aconteça uma nova competição com 18 times,  Guarani e Portuguesa, até agora leais ao C13, ficariam fora. Levariam a pior na guerra pelos direitos de transmissão do Brasileiro.

Comentário do blog
Pois é, querem acabar com os critérios que avaliam a competência e se a idéia vingar, o que é provável já que a Globo quer, será um enorme retrocesso.
Não duvido que façam um concurso no “Domingão do Faustão” para escolher o árbitro da “grande final”.

Ta-ta-rááá!


Assim como não gosto de ler textos descrevendo como foi o jogo, também não gosto de escrever. Portanto vou utilizar o espaço para algumas “considerações”:

1.Me desculpem aqueles que gostam do Dagoberto, mas eu não o suporto. Se tivesse tocado para o Rivaldo naquele lance ainda no primeiro tempo a história do jogo com certeza seria outra. E depois de fazer a besteira faz aquela cara de incrédulo ecom um sorrisinho babaca. Não vejo a hora de vê-lo fora do São Paulo.
“Ah, mas ele fez gol no SCCP...”. É, fez. Mas se colocar tudo na balança, acho que mais prejudica do que ajuda, pois é muito fominha. Será que vai aceitar ser garçom do Fabuloso?
2.Ao que parece nosso treinador tem algo contra Casemiro, jogador que vinha de grande fase na Sub-17 e que o “professor” não aproveita. Casemiro foi lançado por Sergio Baresi, era titular da equipe, e com a chegada do novo treinador passou para a reserva e tem tido poucas oportunidades. Já estou começando a ter dúvidas se Carpegiani é o cara certo para aproveitar os jovens do elenco, ontem só tinha o Lucas em campo. Porque não deu uma oportunidade para o Henrique ou Willian José?
Taticamente também acho que ele não foi bem. Já que o marcador do Lucas não desgrudava dele, deveria ter reposicionado o atacante (trocando de lado ou recuando um pouco) para abrir aquele espaço. Do jeito que foi perdemos um jogador e o lado direito do campo.
Outra coisa: não dá para ter Dagoberto, Ilsinho e Marlos no mesmo time. Será que ele não percebe que vai faltar bola no campo já que cada um quer uma para si?
3.Mas valeu. Já tava de saco cheiro de festa: surra no SCCP, quebra de tabu, gol 100, apresentação do Fabuloso... já tava com saudade de uma “cornetada”.

quarta-feira, 30 de março de 2011

Proposta na mesa

Reprodução: Radar on-line

A Outplan, recém comprada pela GEO, empresa de eventos da Globo, começou a procurar os clubes cariocas com propostas para a venda de ingressos nos estádios. O Botafogo, que hoje usa a Ingresso Fácil para fabricar os tickets, foi o primeiro sondado.

Comentário do blog
TV aberta, TV fechada, PPV, Mobile, Internet e agora ingresso. Daqui a pouco vai fornecer uniforme, bola, apito...

Abuso do poder econômico:  Ato de utilizar ilicitamente o poder econômico de forma prejudicial aos interesses do país e do povo. Inclui também as fusões ou agrupamentos de empresas, seja qual for a sua natureza, com o objetivo de dominar o mercado nacional, eliminando a concorrência e aumentando arbitrariamente os lucros.

Secretario: Cade não deve intervir em contratos da Globo com clubes

Reprodução: globoesporte.com

'Negociação direta é a tendência natural do mercado', diz Vinícius Marques de Carvalho, secretário de Direito Econômico do Ministério da Justiça

Os acordos fechados entre a Rede Globo e os times de futebol para transmissão dos jogos do Campeonato Brasileiro de futebol entre 2012 e 2015, a princípio, não sofrerão intervenção do Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica). Isto porque o ógão antitruste não vê ataques à concorrência nos atos nem desrespeito ao Termo de Compromisso de Cessação (TCC), que definiu os critérios de negociação coletiva dos direitos de transmissão, assinados no ano passado.
- Os TCCs foram assinados para possibilitar a negociação coletiva, mas isso era a exceção, a negociação direta entre a Globo e os times é a tendência natural do mercado - disse o secretário de Direito Econômico do Ministério da Justiça, Vinícius Marques de Carvalho, que até a semana passada ocupava o cargo de conselheiro no Cadeao, ao site telesintese.
Na avaliação do secretário, dificilmente a SDE avaliará esses contratos, até porque não recebeu solicitações nesse sentido até agora. Carvalho também não vê irregularidades na negociação de todas as plataformas de mídia, TVs aberta e fechada, pay-per-view, internet e telefonia móvel, como preveem os contratos assinados entre a Globo e os times.
- A separação das mídias foi proposta pelo Cade porque a negociação coletiva, via Clube dos 13, poderia caracterizar cartelização, o que não ocorre em negociações unilaterais - explica.
Já o argumento do Clube dos 13, de que mantém os direitos de comercialização dados pelos times, em função da entidade continuar avalista deles junto a instituições financeiras, a avaliação de advogados é de que essa questão somente poderá ser decidida na Justiça. É o que pensa também o titular da SDE.

Comentário do blog
Essa Globo dá uma sorte né? Nomearam um novo secretário!

São Paulo quer findar imagem de clube elitista e estuda lançar uniforme a R$ 50

Reprodução: UOL 
Alexandre Sinato e Bruno Thadeu

O São Paulo pretende definitivamente deixar a imagem de clube elitista e encontrou em Luis Fabiano a personificação do jogador de todas as classes. A presença maciça de torcedores na apresentação do atacante, terça, no Morumbi, foi entendida pela diretoria como uma prova do potencial comercial perante o público. Para explorar a ala “povão”, o São Paulo estuda a confecção de camisas oficiais populares abaixo de R$ 50 a unidade.
A Reebok, fornecedora de materiais esportivos do clube, negocia com o São Paulo a viabilização de uniformes mais simples, semelhantes à camisa original, vendida por R$ 170, em média, três vezes mais que a versão popular.
“A Sao Store [rede de lojas oficial do São Paulo] era uma loja dita como elitista. Mas a expansão da rede em outros centros mostra o contrário. Lançaremos produtos da linha Luis Fabiano e está em estudo o lançamento de uma réplica da camisa, abaixo de R$ 50. Pode ter certeza que com o Luis Fabiano nós vamos arregimentar novos torcedores”, declarou o diretor de marketing do São Paulo, Adalberto Baptista.
A presença de Luis Fabiano no São Paulo atraiu investidores. O grupo Multi (que associará suas marcas Yázigi e Microlins ao clube) e a Visa firmaram parcerias com o clube.
As duas empresas usam os mesmos argumentos para explicar a aproximação ao São Paulo. O Fabuloso tem a imagem que se identifica com o povo: batalhador e vencedor no que faz.
“Luis Fabiano é um exemplo de profissional de sucesso, e o estudante que quer ingressar no mercado de trabalho se identifica com ele”, opinou Sérgio de Souza Carvalho Júnior, diretor de marketing do grupo Multi.

TJ libera novo mandato de Juvenal

Reprodução: De prima

Alegando que as férias de um colega que relata uma ação sobre o terceiro mandato de Juvenal Juvêncio poderiam atrapalhar as eleições do São Paulo, um desembargador paulista, mesmo sem julgar de mérito, deu ganho de causa ao presidente tricolor liberando sua candidatura.
O curioso é que o relator voltou de férias ontem, quando a decisão foi publicada. Juvêncio que já tem o segundo mandato sub júdice, deverá ter o terceiro na mesma situação.