sábado, 31 de março de 2012

Banco do Brasil se recusa a revelar ao MPF os termos do contrato para financiar Itaquerão


Alegando cláusula de confidencialidade, o Bando do Brasil se recusou a fornecer ao Ministério Público Federal o contrato firmado com o SCCP e a Odebrecht para que a instituição seja o agente  repassador do empréstimo de R$ 400 milhões do BNDES para a construção do Itaquerão.
Na avaliação do MPF, estas informações devem ser públicas porque o BB é uma sociedade de economia mista com a participação majoritária da União Federal, além disso, a própria União, por intermédio do banco, estaria fornecendo garantias para o BNDES, visando a liberação do financiamento de dinheiro público.
“Isso por si só justifica o acesso do Ministério Público Federal aos contratos mantidos entre Banco do Brasil, Corinthians e a Odebrecht, bem como aos contratos mantidos entre Banco do Brasil e BNDES, de forma que a conduta adotada pelo Banco do Brasil, ao negar as informações requisitadas pelo MPF, está em absoluto descompasso com os dispositivos constitucionais e infraconstitucionais que regulam a matéria” – afirmou o procurador da República José Roberto Pimenta Oliveira.
Oliveira declarou que em decorrência da negativa do Banco do Brasil em fornecer os documentos, o MPE irá recorrer à Justiça.
Vale lembrar que como o BNDES ainda não aprovou o empréstimo para o Itaquerão, esta semana o Bando do Brasil liberou R$ 150 milhões para a Odebrecht dar continuidade às obras. Algum tempo atrás o Santander também emprestou R$ 100 milhões para a contratora.
Ou seja, já tem R$ 250 milhões “voando” e o BNDES ainda nem sequer autorizou a operação.

Um comentário:

Anônimo disse...

Vai voce pedir emprestado para começar um pequeno negócio pra ver se consegue. Essa copa será uma roubalheira daquelas.

Postar um comentário