terça-feira, 8 de maio de 2012

Veja quem são os Ministros que decidirão sobre a cassação do habeas corpus de Oscar


Conheça um pouco sobre os ministros que irão julgar o recurso que São Paulo ingressou no TST a fim de cassar o habeas corpus concedido a Oscar.

Como os nove ministro que compõem a Subseção 2 da Seção Especializada em Dissídios Individuais, do TST, reúnem-se às terças-feiras, é possível que o recurso seja apreciado ainda hoje.


João Oreste Dalazen - Presidente: Nasceu em Getúlio Vargas (RS). Obteve graduação e pós-graduação em Direito, em nível de Mestrado, pela Universidade Federal do Paraná;




Maria Cristina Peduzzi - Vice-presidente: Iniciou  curso na Faculdade de Direito da Universidade Federal do Rio Grande do Sul e se formou na UnB, fez carreira em Brasília;




Antonio José de Barros Levenhagen - Corregedor-Geral da Justiça do Trabalho: Nasceu em Baependi (MG). Formado em Direito, pela Faculdade de Direito de Varginha/MG, fez carreira em São Paulo e Campinas;




Emmanoel Pereira: Nasceu em Natal (RN). Bacharel em Direito pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Fez carreira em Natal/RN);




Alberto Luiz Bresciani de Fontan Pereira: Nasceu no Rio de Janeiro (RJ). Bacharel em Direito pela Universidade Federal de Juiz de Fora (MG), fez carreira no Rio de Janeiro;




Maria de Assis Calsing: Nasceu em Juiz de Fora (MG). Bacharelou-se em Direito pelo Centro de Ensino Unificado de Brasília – CEUB e é Mestre em Direito e Estado pela Universidade de Brasília, fez carreira em Brasília;




Pedro Paulo Teixeira Manus: Nasceu em São Paulo. É bacharel em Ciências Jurídicas e Sociais pela Faculdade Paulista de Direito da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, fez carreira em São Paulo;




Guilherme Augusto Caputo Bastos: Nasceu em Juiz de Fora (MG). Bacharelou-se em Ciências Econômicas pelo Centro de Ensino Unificado de Brasília (CEUB) e em Direito pela Universidade de Brasília (UnB). É pós-graduado em Direito do Trabalho pelo Centro de Ensino Unificado de Brasília (CEUB) e em Direito Material e Processual do Trabalho pela Universidade de León, na Espanha, fez carreira em Brasília e no Mato Grosso.




Carlos Alberto Reis de Paula: Afastado temporariamente da jurisdição. (Não tenho a informação de quem será seu substituto)


8 comentários:

John disse...

O certo seria ser por unanimidade. Mas o mínimo é que o HC seja cassado por 8 x 1, já que o Caputo deixou bem claro de que lado está.

Domingues disse...

nem fale.... deveria se declarar suspeito e tentar recuperar a dignidade que sequer lhe resta..

Roberto Jr disse...

Com a gestão do JJ estamos cada vez mais especializados em direito, justiça e política com governo, FIFA, FPF e CBF e menos em futebol.... Tá perdendo a graça.....

Guedex disse...

Putz, é verdade...

Domingues disse...

huahauhuauahuhauhaa roberto falou tudo.. kkkkk
ressuscita! Marcelo Portugal Gouveia....kkkkk

Carlos Balaró disse...

Agora apareceu o melhor da questão, isto é: como o Oscar pode jogar pelo Inter se tem o vínculo federativo preso ao SPFC conforme declaração da própria CBF? A decisão do TST em sede de Habeas Corpus garante sua liberade para trabalhar onde quiser, porém, primeiro e por óbvio, deve romper o contrato existente, com quer quer que seja, e PAGAR A RESPECTIVA INDENIZAÇÃO; isso feito, poderá jogar em qualquer time do planeta; aliás, isso serve para qualquer jogador do mundo, ou seja: se o Messi pretender jogar no Juventus, basta depositar a multa rescisória na conta do Barcelona e seguir para a Rua Javari. Duvido que o Oscar entre em campo contra o Fluminense e, se o Caixas não afinar, ganha o Gauchão no tapetão em razão da irregularidade praticada pelo Inter.

Roberto Jr disse...

Sugiro a leitura deste texto sobre JJ. Infelizmente temos que concordar que muita coisa piorou apesar do Hexa-Tri. Além disso, acho que o cara cometeu um erro enorme ao mandar o melhor técnico brasileiro embora. Na época achava que não era tão drastico assim, mas hoje ao ver o Muricy comemorando seu 4o titulo (dentre eles uma Libertadores) após a saida do SPFC e o tricolor amargando uma fila desde então, tenho que concordar que foi uma enorme cagada....

Segue o link: http://www.ricaperrone.com.br/2012/05/respeitem-o-spfc/

Roberto Jr disse...

Sobre o Oscar. Se esse país fosse sério e o futebol fosse sério tbem, o Oscar seria suspenso no minimo por 1 ano sem poder jogar por clube nenhum (ia querer ver ele arrumar HB frajuto na Suiça) e o Inter perderia o titulo Gaucho e ficaria 2 anos (como aconteceu com o Chelsea) sem poder contratar ninguém, discutivel ainda o rebaixamento para 2a divisão, devido as nuances de safadeza do caso. Mas como estamos no Brasil nada é sério e o futebol é "business", o SPFC vai aceitar um graninha e ficará tudo bem, o Caxias vai pegar uns jogadores emprestados de graça do Inter e acabará tudo bem tbem... E teremos que ver esse viadinho jogando livremente e ainda dando uma de vitima dizendo que saiu de um sofrimento incalculado.... Nojento tudo isso....

Postar um comentário