sábado, 2 de fevereiro de 2013

Frase (patética) da semana


O CT de Cotia é a ilha de Caras do futebol. Serve para tudo, menos para formar jogador”

Edson Lapolla, conselheiro e candidato derrotado a presidente do São Paulo – 01/02/2013

8 comentários:

Anônimo disse...

Lapolla? Afff...

Delgado disse...

Cotia não serve para nada?
Breno, Jean, Hernanes, Rafinha, Bruno Uvini, Wellington, Casemiro, Lucas, Henrique, Lucas Piazon e mesmo Oscar (queira ou não, ele era do São Paulo), foram o que para ele?
E isso é o que eu me lembro.
Esses jogadores resultaram nos últimos 5 anos em cerca de mais de 120 milhões de dólares aos cofres do clube. E podem render ainda muito mais.
O que ele queria? Um time de 11 Messis a cada ano?
Frase patética de um patético proveniente da patética oposição do São Paulo.

Anderson disse...

Eu considero mais como MST, terra improdutiva, o tamanho do investimento que tem lá, ou é má administrada ou é tudo ruim de bola.

Rogério ::: ... ... disse...

Ao que parece o problema de Cotia é de gestão.

Para comparar na categoria de base do Barça o acesso é controlado - o Barça não divulga nem o nome de quem está lá - e não ouvimos falar nos seus empresários. Toda a formação é de responsabilidade do clube. Invariavelmente vemos partidas em que eles jogam com no mínimo 8 jogadores formados em sua base. Já vi um time principal com os 11 em campo oriundos da base.

Em Cotia pipocam notícias de proteção e apadrinhamento. Esta troca de favores geralmente favorece algum empresário.

Recentemente Renê Simões passou por lá e saiu sem maiores explicações e tudo passou por brancas nuvens.

Depois do vexame de 2012 foram contratados 14 jovens para o sub-20 de 2013! Isto mesmo para disputar a Copinha vieram 14 'reforços'.

Quanto isso custou? Significa dizer que o investimento que foi feito lá, para esta geração, não trará resultados?

E o que dizer dos 4 campeões mundiais de 2012 revelados em Cotia e não aproveitados no São Paulo FC?

O hotel da ilha de Caras, ops quero dizer de Cotia, está revelando jogadores para os rivais?

Recentemente ouvi o Juvenal dizer que Cotia é uma unidade administrativa autônoma, meu deus!

Há tempos que o céu de Cotia não é de brigadeiro. As nuvens brancas estão se acinzentando e quem planta chuva colhe tempestade. Passou da hora do Juvenal intervir e corrigir o rumo: Cotia tem que trabalhar com menos jovens, somente os melhores, que serão lapidados para jogarem no time principal do São Paulo FC e ponto.

Anônimo disse...

não sei se o lapolla é boa referencia p/ o SP, nem se seria uma boa opção, acho que não, as vezes ele parece mais é inimigo infiltrado.

Anônimo disse...

A base tricolor produz tantos jogadores com Cotia quanto produzia antes desse investimento. O colega cita acima Hernanes e Lucas, mas esses dois não são "cria" de Cotia. O primeiro apareceu para o futebol antes da criação daquele centro e o segundo chegou formado. Oscar, Breno e Wellington é muito pouco, tendo em vista o desempenho da base antes de Cotia e o desempenho de rivais. O São Paulo já revelava bons jogadores como Kaká, Júlio Batista, Hernanes e Denilson (este ultimo teve o valor de negociação superado só agora, com a saída do Lucas)antes de Cotia. O Santos promoveu Robinho, Neymar, Ganso, Diego e André sem um centro como Cotia.

Delgado disse...

Como tem gente que gosta de falar bobagem sem conhecer o assunto.
Lucas chegou formado de ONDE???????
Ele chegou no São Paulo com 13 anos em 2005, exatamente do ano de inauguração do CT.
Se com 13 é chegar formado para alguém, ele já deve estar em fim de carreira aos 20 neste ano.
Quanto ao Hernanes quando ele realmente veio ao São Paulo, aos 16 anos, ele veio primeiro no CT do Morumbi, mas chegou a ficar quase um ano CT de Cotia antes de ser trazido forçosamente pelo Marco Aurélio e pelo JJ para treinar entre os profissionais.
Quem garante que não foi Cotia que deu visibilidade ao atleta que estava em vias de ser dispensado?
Agora, o que não dá para comparar é um grupo de 3 a 5 jogadores citados com revelados entre 1998 à 2004, contra um grupo 10 revelados em apenas 6 anos.
Em tempo, Diego era do São Paulo, foi dispensado pelo então gerente de futebol Pitta do CT do São Paulo e apareceu posteriormente no clube de coração dele, o Santos.

Eduardo SP disse...

Este cara é de onde? Marte? Não lê jornal? O Lucas foi um quê? Um mau negócio? Fora os vários jogadores que estão por aí brilhando. Se for checar um dos clubes que consegue mais receita na venda de jogador é o SPFC.

Não é à toa que JJ navega sozinho, com essa oposição o SPFC tava abraçado com o time Alvi-Várzea.

Postar um comentário